Copacabana Runners

Atividade Física Melhora a Disfunção Erétil

Uma discussão longe de ter consenso é a questão do sexo e atividade física. Antes prejudica? Relaxa? E depois? É bom ou ruim para o desempenho da atividade física? E qual a influência da atividade física no desempenho sexual? Normalmente a preocupação com esse assunto se refere com a primeira situação onde alguns atletas, dependendo do esporte praticado, até evitam fazer sexo antes de uma competição enquanto outros fazem à vontade. Por isso, as concentrações no futebol se tornaram uma prática regular.

E a segunda situação? Dizem que o exercício físico melhora quase tudo na vida da gente. Doenças como hipertensão arterial, diabetes e outros fatores que elevam os riscos cardiovasculares são prevenidos e combatidos com a atividade física moderada regular e profissionalmente orientada. Sabe-se que essas doenças costumam vir acompanhadas de deficiência de óxido nítrico, um importante neurotransmissor que atua no tecido erétil conduzindo à ereção peniana. Não precisamos ser muito inteligente para entender que a função erétil, entre outros fatores, depende não só da vontade, mas dos fatores psicológicos, dos neurotransmissores e um sistema cardiovascular eficiente. O óxido nítrico induz ao relaxamento da musculatura lisa do corpo cavernoso favorecendo a ereção peniana. Ou seja, toda a passagem por onde o sangue passa precisa estar desobstruída.

Outro grande fator que também pode levar à deficiência de óxido nítrico normalmente associado à hipertensão arterial é o estresse que sabidamente desorganiza o equilíbrio das células produzindo excesso de radicais livres. Até certo ponto todas as células do corpo possuem um sistema de defesa para suportar o estresse. A atividade física de intensidade moderada a forte altera positivamente esse funcionamento oxidativo aumentando os níveis de óxido nítrico além de estimular hormônios mais conhecidos como a adrenalina, a noradrenalina, a testosterona, o estradiol nas mulheres e as endorfinas que dão a sensação de euforia.

Por conta de certo preconceito a maioria da população masculina não admite a disfunção erétil e até se diz “espada” como se diz no popular. No entanto, os números oficiais mostram o contrário. A Sociedade Brasileira de Urologia (SBU), afirma que cerca de 40 a 46% dos homens entre 18 a 45 anos de idade tem algum grau de disfunção erétil. As projeções até 2025 apontam para 322 milhões de homens com o problema no mundo. Coitada das mulheres!

As causas são muitas, mas a principal delas são as doenças ocasionadas pelo sedentarismo, o fumo e o estresse fora de controle que hoje vive a sociedade. Faz sentido. Segundo o IBGE o sedentarismo no Brasil já atinge 70% da população adulta. Quem trabalha ou estuda demais costuma ter menos vontade e ainda usa o cansaço como álibi para não fazer sexo. Hoje não! Estou cansado! Mestrandos e Doutorandos em pesquisas relacionadas acusam pouca prática sexual por falta de tempo. Para alguns o estudo é mais importante, assim como para outros é o trabalho. Não são poucos os casais com mais de 50 anos que no auge da brincadeira “apaga” antes do orgasmo apenas por cansaço. É mole? É!

Especialistas no assunto atestam uma necessidade fisiológica do organismo humano de fazer sexo em qualquer idade, tal como a continuidade do treinamento físico, desde que, praticado com naturalidade, satisfação mútua e não se queira provar nada pra ninguém. Por si só a autoconfiança dos praticantes de atividades físicas já favorece boas relações amorosas. Estão sempre de bem com a vida que é o ponto de partida para qualquer relação social.

Do ponto de vista físico, além do coração, a musculatura abdominal, dorsal, e pernas precisam estar aptas e flexíveis para as contrações, posições e brincadeiras inerentes ao ato sexual prolongando o prazer. As respostas cardiovasculares durante o ato sexual tanto da pressão arterial como freqüência cardíaca costumam ser similares às do exercício físico. Ou seja, aumentam até atingir o orgasmo e diminuem durante o descanso. O bom condicionamento físico, como quase tudo na vida, faz a diferença no tempo de prazer. Quem faz muita propaganda se dizendo garanhão e que “pega” todas geralmente esconde alguma deficiência. De qualquer forma, a disfunção erétil tem cura e pode ser passageira. Basta vencer o preconceito, consultar um urologista, um profissional de Educação Física, trabalhar menos e viver mais. Simples, né? 

Cartas para Luiz Carlos de Moraes: lcmoraes@compuland.com.br

Para refletir: “O ignorante afirma, o sábio duvida, o sensato reflete”. Aristóteles.
Sobre a Ética: Se alguém comenta o segredo de outro para você, mesmo dizendo que você é de confiança, por mais insignificante que seja o segredo, esse alguém já ensaia comportamento antiético. Moraes 2008.






Assine o nosso boletim e saiba quando forem publicados artigos
Seu e-mail aqui:

Oferecido por FeedBurner

comments powered by Disqus

Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Artigos relacionados:
Impotência Sexual - Promessas dos tratamentos
Viagra falso
Alimentos Afrodisíacos
Água - importante e esquecida
Açúcar para diabéticos
Testosterona, aterosclerose, diabetes
Diabetes mellitus tipo 2
Propecia - Finasterida
Minoxidil - Rogaine ou Regaine
Causas da disfunção erétil - obesidade, fumo e sedentarismo
Levitra
Viagra - Sildenafil
Iohimbina - Estimulante sexual, para emagrecer, efeitos colaterais
Cialis - Tadalafil
Prostatite crônica e aguda
Aumento de próstata - Tratamento com laser
Toque retal e psa da próstata - Exames
Tamanho da próstata e sua função
Câncer de próstata - Sintomas, tumores benignos e malignos
Câncer de próstata - Tratamento
Aumento da próstata - Hiperplasia prostática benigna
Perda de Libido e redução do desejo sexual
Andropausa - alterações sexuais do homem idoso
Fratura do Pênis
Faloplastia
Aumento peniano
Alongamento peniano - Tamanho do pênis - Cirurgias para aumento do pênis
Dor na Relação Sexual e Saúde Sexual Feminina
Disfunção Erétil, Impotência Sexual e Frigidez Feminina
Sexo na terceira idade, Sexologia, Terapia Sexual, do que as mulheres gostam
Masturbação masculina e feminina
Orgasmo Feminino e Saúde Sexual Masculina
Ejaculação precoce
Controle glicêmico da diabetes com software
Vaginismo
Frigidez Feminina
Balanite ou inflamação da glande do pênis
Circuncisão
Fimose em adultos e crianças - Tratamento, pomada e circuncisão
Prótese Peniana - Implante, suas vantagens e desvantagens
Clorodiazepóxido
Fluoxetina emagrece? Perda de peso e efeitos colaterais
Fluoxetina - Daforin ou Prozac
Ritalina - Metilfenidato
Sertralina - Zoloft
Metformina - Emagrece? Uso para diabetes e SOP
Tesofensina
5-HTP e Griffonia simplicifolia
5-HTP ou 5-Hidroxitriptofano
Caralluma fimbriata para emagrecer e suprimir o apetite
Adderall
Hepatite C
Esteatose hepática não-alcoólica - O que é
Esteatose hepática não-alcoólica - Sintomas e causas
Esteatose hepática não-alcoólica - Tratamento
Fígado gorduroso ou gordura no fígado - Causas, sintomas e tratamento
Insuficiência Hepática Crônica e Aguda
Cirrose hepática e problemas no fígado
Hepatite A, B, não A não B, C, D, E, virais, por drogas, autoimune
Disfunção sexual
Disfunção erétil - impotência sexual masculina
Recomendações para a prática de atividade física
Importância e benefícios da atividade física na saúde
Malefícios da atividade física sem orientação
Atividade física e qualidade de vida
Como motivar sedentário a praticar exercícios físicos
Sedentarismo
Corrida não garante emagrecimento - Tabela de calorias gastas de acordo com o peso corporal
Correr naturalmente e com prazer
Conceito de Fitness
Treinamento ideal cada um tem o seu e não é o mesmo para sempre
Relógio Biológico
Dez passos para malhar melhor
Onze razões para correr e malhar
Benefícios da caminhada
Caminhada - Caminhar Forte
Programa de condicionamento físico
Condicionamento físico


Créditos:
Texto copyright © por Luiz Carlos de Moraes CREF/1 RJ 003529
lcmoraes@petrobras.com.br | lcmoraes@compuland.com.br  
Visite www.noticiasdocorpo.com.br
Luiz Carlos de Moraes CREF/1 RJ 3529

Use essa ferramenta abaixo pesquisar nesse site:  

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar: