Copacabana Runners

Cistite

Bexiga - NIDDK

O que é cistite

A cistite é uma inflamação da bexiga. Essa condição afeta mais freqüentemente as mulheres, mas pode ocorrer em ambos os sexo e todas as faixas etárias. Há vários tipos de cistite, como:

* Cistite bacteriana, o tipo mais comum, o qual geralmente é causada por bactéria coliforme sendo transferida do intestino para a bexiga através da uretra.

* Cistite intersticial é considerada mais uma lesão da bexiga resultando em irritação constante e raramente envolve a presença de infecção. A causa da cistite intersticial é desconhecida, mas suspeita-se que ela possa ser autoimune, quando o sistema imunológico ataca a bexiga.

* Cistite eosinofílica é uma forma rara de cistite que é diagnosticada por biópsia. Nesses casos, a parede da bexiga é infiltrada com altas números de eosinófilos (tipo de glóbulo branco). A causa da cistite eosinofílica é desconhecida, porém ela pode ser engatilhada em crianças por certos medicamentos.

* Cistite por radiação geralmente ocorre em pacientes passando por radioterapia para tratamento de câncer.

* Cistite hemorrágica.

Causas, incidência e fatores de risco para a cistite

A cistite ocorre quando o trato urinário inferior (uretra e bexiga) é infectado por bactéria e fica irritado e inflamado. Cistite geralmente afeta mulheres sexualmente ativas de 20 a 50 anos, mas também pode ocorrer em pessoas que não são sexualmente ativas e de faixa etária mais jovem. Cistite é rara em homens. As mulheres têm maior probabilidade de desenvolver cistite porque sua uretra é menor, então a bactéria não precisa viajar tanto para entrar na bexiga, e também devido à distância relativamente pequena entre a abertura da uretra e o ânus. 

O intercurso sexual pode elevar o risco de cistite porque a bactéria pode ser introduzida na bexiga através da uretra durante a atividade sexual. Uma vez que a bactéria entra na bexiga, ela geralmente é removida pela urina. Entretanto, quando a bactéria se reproduz mais rapidamente do que é eliminada pela urina, ocorre infecção. Fatores de risco para cistite incluem obstrução da bexiga ou uretra com resultante estagnação da urina, inserção de instrumentos no trato urinário (como cistoscopia), gravidez, diabetes, nefropatia analgésica ou nefropatia de refluxo.

Idosos de ambos os sexos têm risco maior de desenvolver cistite devido ao esvaziamento incompleto da bexiga associado a condições com hiperplasia prostática benigna, prostatite e estenose uretral (estreitamento da uretra). Ainda, a falta de ingestão adequada de fluidos, incontinência fecal, diminuição da mobilidade são situações que podem elevar o risco de cistite.

Sintomas da cistite

* Pressão no pélvis inferior.
* Necessidade de urinar freqüente ou urgente.
* Necessidade de urinar durante a noite.
* Cor anormal da urina, similar a infecção no trato urinário.
* Sangue na urina.
* Odor forte da urina.

Tratamento para cistite

Em idosos e pessoas com diabetes, uma vez que existe o risco da infecção se alastrar para os rins, e devido à alta taxa de complicação nessa população, o tratamento imediato é quase sempre recomendado. É aconselhado evitar penetração vaginal até que a infecção seja curada. Para controlar a infecção bacteriana são utilizados antibióticos. É vital que o tratamento com antibióticos, uma vez começado, seja completado. A escolha do antibiótico é preferencialmente guiada pelo resultado da cultura da urina. O monitoramento da cistite inclui culturas de urina para certificar que a bactéria não está mais presente na urina.

Possíveis complicações decorrentes da cistite

A maioria dos casos de cistite é desconfortável, porém desaparece sem complicações depois do tratamento. Entre as possíveis complicações estão:
* Infecção no trato urinário crônica ou recorrente.
* Pielonefrite (infecção do trato urinário ascendente que atingiu a pelve do rim).
* Insuficiência renal aguda.

Prevenção da cistite

Manter a área genital limpa e lembrar de esfregar da frente para trás pode reduzir as chances de introduzir bactérias da área retal para a uretra. Elevar a ingestão de fluidos pode permitir urinar freqüentemente para eliminar bactérias da bexiga. Urinar imediatamente depois do intercurso sexual pode ajudar a eliminar bactérias que pode ter sido introduzidas durante o ato. Deixar de urinar por longos períodos de tempo pode dar à bactéria tempo para se multiplicar, então urinar freqüentemente pode reduzir o risco de cistite.

Saiba mais:
Cistite intersticial - Tratamentos, medicamento, sintomas
Infecção urinária em mulheres
Infecção urinária em crianças
Remédio e tratamento para infecção urinária em crianças
Pielonefrite ou Infecção nos Rins - Tratamento, sintomas, causas
Retenção urinária - Sintomas e diagnóstico
Retenção urinária - Tratamento
Retenção urinária aguda e crônica - O que é, causas
Infecção urinária - Tratamento e Diagnóstico
Estenose uretral - Sintomas e causas
Infecção urinária - Sintomas e causas
Infecção urinária



Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Assine o nosso boletim e saiba quando forem publicados artigos
Seu e-mail aqui:

Oferecido por FeedBurner

comments powered by Disqus
Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Tradução: © 2008, Hélio Augusto Ferreira Fontes.
Este artigo está licenciado sob a GNU Free Documentation License (www.gnu.org/copyleft/fdl.html). Usa material do artigo da Wikipédia "Cystitis" (en.wikipedia.org/wiki/Cystitis).