Copacabana Runners

Cisto no Ovário

Ovário - Women's Health

O que é cisto no ovário?
Um cisto no ovário é qualquer acúmulo de fluidos envolvidos por uma parede fina dentro de um ovário. Qualquer folículo ovariano que seja maior que em torno de 2 centímetros é considerado cisto. Um cisto no ovário pode ser pequeno como uma ervilha ou tão grande quanto uma laranja. A maioria dos cistos no ovário são funcionais em natureza e não causam prejuízos. Nos Estados Unidos os cistos nos ovários são encontrados em praticamente todas as mulheres antes da menopausa e em até 14,8% pós-menopausa. 

A incidência de carcinoma ovariano (câncer no ovário) é de aproximadamente 15 casos para cada 100 mil mulheres por ano. Os cistos no ovário afetam mulheres de todas as idades. Porém, eles ocorrem mais comumente em mulheres em idade reprodutiva. Alguns cistos no ovário causam problemas, como sangramento e dor, e pode ser necessária cirurgia para removê-los.

Tipos de cisto no ovário

Cistos funcionais
Os chamados cistos funcionais são parte do processo normal de menstruação.

Cisto folicular
O cisto folicular é o tipo mais comum. Ele pode se formar quando a ovulação não ocorre e um folículo não rompe ou não libera o seu ovo, mas ao invés disso cresce até tornar-se um cisto. O cisto folicular geralmente se forma durante a ovulação e pode crescer até o diâmetro de 5,8 centímetros. Ele tem uma parede fina enchida de fluido claro. A ruptura do cisto folicular pode ocasionar dor forte no lado do ovário no qual o cisto apareceu. Essa dor ocorre no meio do ciclo menstrual, durante a ovulação. Em torno de 1/4 das mulheres com esse tipo de cisto experimenta dor. Geralmente o cisto folicular não produz sintomas e desaparece por si mesmo em alguns meses. Ultra-som é o principal instrumento usado para documentar o cisto folicular. Exame de pélvis também ajuda no diagnóstico se o cisto for grande o suficiente.

Cisto de corpo lúteo
O cisto de corpo lúteo é um tipo funcional que pode romper na época da menstruação e leva até três meses para desaparecer inteiramente. Depois que o folículo libera o ovo ele torna-se uma glândula pequena temporária secretória conhecida como corpo lúteo. O folículo rompido começa a produzir grandes quantidades de estrogênio e progesterona em preparação para a concepção. Se a gravidez não ocorrer, o corpo lúteo geralmente desaparece. Porém, o corpo lúteo pode encher-se de fluido ou sangue e se expandir tornando-se um cisto e ficar no ovário. Geralmente o cisto de corpo lúteo não produz sintomas. Porém, ele pode crescer até 10 centímetros de diâmetro e sangrar ou torcer o ovário, causando dor pélvica ou abdominal. Se ele for enchido de sangue pode romper e causar sangramento interno e dor súbita. O cisto de corpo lúteo não ameaça a gravidez. Mulheres usando pílula anticoncepcional geralmente não formam esse tipo de cisto.

Cisto hemorrágico
Um terceiro tipo de cisto funcional, é o hemorrágico. Ele pode ocorrer quando um vaso sanguíneo bem pequeno na parede do cisto se rompe e o sangue entra no cisto. Pode estar presente dor abdominal em um lado do corpo. Ocasionalmente o cisto hemorrágico pode romper com sangue entrando na cavidade abdominal, o que causa muita dor. Geralmente não é preciso cirurgia, mesmo quando o cisto hemorrágico se rompe.

Cistos dermóides

Cisto endometrióide
O cisto endometrióide é formado quando um pequeno pedaço de tecido endometrial (a membrana mucosa que forma o revestimento interno da parede uterina) sangra, desprende-se e cresce dentro do ovário. Quando esse cisto rompe-se, o material transborda para a pélvis, superfície do útero, bexiga e intestino. O tratamento para  cisto endometrióide pode ser médico ou cirúrgico.

Cistos patológicos 
Outros cistos são patológicos como os encontrados na síndrome dos ovários policisticos ou aqueles associados a tumores. A síndrome dos ovários policisticos está associada com infertilidade, sangramento anormal, aumento na incidência de perda do feto e complicações durante a gravidez. Síndrome dos ovários policisticos é muito comum, acredita-se ocorrer entre 4-7% das mulheres em idade reprodutiva.

Sintomas do cisto no ovário
Alguns dos sintomas a seguir podem estar presentes, embora possa não aparecer sintoma algum:
* Dor ou desconforto no abdômen inferior, pélvis, vagina, região lombar ou coxas. A dor pode ser constante ou intermitente.
* Abdômen cheio, pesado, inchado ou com pressão.
* Sensibilidade nos seios.
* Dor durante ou logo após a menstruação.
* Ciclos menstruais irregulares.
* Sangramento uterino anormal.
* Alteração na freqüência e facilidade da urinação.
* Ganho de peso.
* Náusea ou vômito.
* Fadiga.
* Infertilidade.
* Aumento no nível de crescimento de pelos.

Tratamento do cisto no ovário
O tratamento do cisto no ovário depende do seu tamanho e sintomas. Para cistos pequenos e sem sintomas a melhor ação é simplesmente o monitoramento. A dor causada pelos cistos no ovário pode ser tratada com:
* Analgésicos.
* Banho morno ou compressa quente no abdômen inferior perto dos ovários.
* Chá de camomila.
* Urinar assim que aparecer a vontade.
* Evitar a constipação (prisão de ventre).
* Eliminar cafeína e álcool da dieta e reduzir a ingestão de açúcar. Aumentar a ingestão de vitamina A e carotenóides (cenoura, tomate, verduras) e vitamina B (grãos integrais).
* Uso de pílula anticoncepcional.
* Limitar atividades extenuantes pode reduzir o risco de ruptura do cisto.

Os cistos que persistem por três ciclos menstruais, ou ocorrem depois da menopausa, podem indicar doença mais séria e devem ser investigados, especialmente se há casos de câncer do ovário em membros da família. Tais cistos podem requerer biópsia cirúrgica. Para casos mais sérios de cisto no ovário pode ser necessária cirurgia. Algumas cirurgias podem remover o cisto sem danificar os ovários, enquanto em alguns casos é necessária a remoção de um ou ambos os ovários.

Saiba mais:
Síndrome dos ovários policísticos - Infertilidade, sintomas, tratamento, anticoncepcional, cirurgia e dieta
Síndrome do Ovário Policístico
Câncer de ovário - Sintomas e tratamento de tumores malignos nos ovários



Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Assine o nosso boletim e saiba quando forem publicados artigos
Seu e-mail aqui:

Oferecido por FeedBurner

comments powered by Disqus

Créditos:
Tradução: © 2008 Helio Augusto Ferreira Fontes.
Este artigo está licenciado sob a GNU Free Documentation License (www.gnu.org/copyleft/fdl.html). Usa material do artigo da Wikipédia "Ovarian cyst" (en.wikipedia.org/wiki/Ovarian_cyst).


VoltarVoltar a mulher corredora

Use essa ferramenta abaixo pesquisar nesse site:  

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar: