Competições preparatórias

Competir é estabelecer e alcançar objetivos. Para estar pronto para grande performance numa corrida importante, você deve treinar forte. Porém, há uma diferença entre estar em forma para correr e estar em forma para competir. Seu treinamento lhe dá uma variedade de estímulos que ocasionam adaptações fisiológicas e proporciona confiança que é adquirida ao alcançar objetivos desafiadores nos treinos. Entretanto, o treinamento não o prepara completamente para a competição. Há um componente adicional para competir melhor que só pode ser obtido ao, bem, competir.

Para se preparar adequadamente para uma competição-meta você precisa de algumas competições preparatórias. Uma competição preparatória é simplesmente uma corrida de menor importância que você usa para ajudá-lo na preparação para a sua competição-meta. Competições preparatórias servem a três propósitos, elas: 1) o fazem experimentar a ansiedade da competição, o que ajuda a reduzir o nervosismo antes da sua corrida-meta; 2) o fortalecem mentalmente e fisicamente ao levá-lo ao seu limite; e 3) dão retorno sobre seu nível de condicionamento atual. 

PUBLICIDADE

A ansiedade antes da competição é causada pela incerteza. Competições preparatórias reduzem a incerteza que cerca sua condição para competir. Ao praticar a rotina da preparação e aquecimento para a competição, você aprende lições sutis. Por exemplo, o que comer na noite anterior a uma competição, quando começar o aquecimento, etc.

Competições preparatórias também o preparam para os rigores de competir. Mesmo o treino mais duro não é tão árduo mentalmente quanto uma competição porque há menos em disputa. Numa competição, você está correndo contra outros atletas, e há uma margem fina entre o sucesso e falha relativa. Similarmente, numa competição você está comprometido a terminar (ou deveria estar) esteja num bom dia ou não. Porém, em um treino se as coisas não estão indo muito bem, você sempre pode parar mais cedo com seu orgulho relativamente intacto. O aspecto de "tudo ou nada" das competições dá o desafio físico e a força mental que é necessária para desenvolver seu potencial. Quando você estiver no seu limite na competição-meta, indagando se poderá agüentar, e ainda tiver vários quilômetros pela frente, ajudará ter passado por situação similar nas competições preparatórias.

Corridas preparatórias também são uma ótima maneira de monitorar seu condicionamento. Seus resultados em competições preparatórias dão retorno sobre a eficiência do seu programa de treinamento. Quanto mais similar a distância da corrida for em relação à sua competição-meta, melhor será a indicação do seu condicionamento para o objetivo. Você pode encarar as competições preparatórias de duas formas: 1) treinar durante a competição e tratá-la como esforço total feito enquanto fatigado; ou 2) fazer um mini-polimento para que esteja razoavelmente bem descansado para a competição preparatória.

Treinar durante uma corrida preparatória dá um ótimo estímulo e proporciona o desafio mental necessário para condicioná-lo para sua corrida-meta. Porém, competir cansado trás o perigo de acreditar que sua performance representa seu nível de condicionamento atual. Se geralmente você faz 10 km em 32 minutos, e correr 33:40 numa corrida preparatória, pode interpretar pelo resultado que não está em forma e passar a treinar mais forte ou ficar desmotivado. É importante dar um passo atrás e interpretar seus resultados nas corridas preparatórias dentro do contexto do plano de treinamento geral.

A outra forma de encarar uma corrida preparatória é fazer um mini-polimento. Esse é o método apropriado se você está usando a competição principalmente para verificar seu nível de condicionamento ou para adquirir confiança para sua competição-meta. Um polimento de três dias melhorará sua performance na corrida preparatória sem interferir muito no treinamento. 

PUBLICIDADE

Quantas, que distância e com que freqüência?

Competições preparatórias devem ser geralmente de distância menor do que a sua competição-meta. Caso sua competição-meta seja curta (5km a 10km), você pode incluir competições preparatórias na mesma distância. A vantagem de realizar competições preparatórias de distâncias menores que sua competição-meta é que você poderá correr no ritmo-meta ou um pouco mais rápido. Isso o prepara para sustentar seu ritmo-meta por um período de tempo prolongado, o que é bastante específico para sua competição-meta.

Você deve planejar pelo menos duas competições preparatórias para a sua competição-meta. O número máximo de competições preparatórias depende de vários fatores, porém minha experiência indica que deveria ficar entre 3 e 5. Se você alinhar-se para o tiro de largada muitas vezes há o risco de ficar cansado de competir antes da competição-meta. Competir a cada duas semanas parece ser o ideal para a maioria dos corredores. Isso o dá 8 dias de treinamento (2 dias de recuperação da competição, 8 dias de treinamento, 3 dias de polimento, 1 dia de competição) para melhorar seu condicionamento entre as competições.

Competições preparatórias devem ser inseridas no seu programa depois de um sólido período de construção de base. Se você devotar 16 semanas de treinamento tendo como meta uma meia-maratona, por exemplo, deveria ter uma fase de 8 semanas de construção de base e a sua primeira competição preparatória faltando 8 semanas. Um bom plano seria competir a cada duas semanas até sua competição-meta, o que daria 4 competições preparatórias para alcançar seu objetivo na meia-maratona.

PUBLICIDADE




Livros do autor desse artigo:

Road Racing for Serious Runners
Road Racing for Serious Runners
Clique aqui para comprar

Advanced Marathoning
Advanced Marathoning
Clique aqui para comprar

 

Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Pete Pfitzinger é co-autor de dois livros de sucesso:

Road Racing for Serious Runners
Road Racing for Serious Runners
Clique aqui para comprar

Advanced Marathoning
Advanced Marathoning
Clique aqui para comprar

Saiba mais:
Como planejar seu calendário de corridas, ansiedade, aquecimento, polimento
Aquecimento para maratona
Em que época do ano deve-se fazer a base?

Créditos:
Tradução copyright © por Helio Augusto Ferreira Fontes
Texto copyright © por Pete Pfitzinger
Pete Pfitzinger é fisiologista do exercício com mais de 20 anos de experiência em treinamento de atletas. Pete acredita no princípio de que cada corredor é único e que os programas de treinamento devem ser moldados de acordo com os pontos fortes e fracos de cada atleta individualmente.

Use essa ferramenta abaixo pesquisar nesse site:  

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar: