Copacabana Runners

Cotovelo de Tenista ou Epicondilite Lateral

O cotovelo de tenista, ou epicondilite lateral, é uma inflamação dos tendões que causa dor no ombro e braço. Os tendões envolvidos são responsáveis por ligar os músculos que estendem o punho e mão. Cotovelo de tenista produz dor na parte de fora do braço, diferente de outra condição similar conhecida como cotovelo de golfista, a qual afeta os tendões da parte de dentro do cotovelo. Apesar do nome “cotovelo de tenista”, pessoas com epicondilite lateral podem apresentar sintomas sem nunca ter pisado em uma quadra de tênis. Cotovelo de tenista é a principal causa de consultas médicas para dor no cotovelo, e acontece mais comumente no braço dominante. Embora cotovelo de tenista possa ocorrer em qualquer idade, é mais comum em pessoas de 30 a 50 anos, afetando igualmente homens e mulheres.

Causas do cotovelo de tenista ou epicondilite lateral

O cotovelo de tenista é considerado uma condição crônica porque ocorre com o tempo. Movimentos repetitivos, com usar uma chave de parafuso ou balançar a raquete, podem colocar estresse sobre músculos e tendões. O movimento constante repetitivo pode decorrer de atividade esportiva, mas também pode afetar pessoas com trabalho ou hobbies que requerem um movimento recorrente. A gama de atividades que envolvem movimentos repetitivos inclui:
* Esportes: tênis, raquetebol, esgrima, golfe.
* Trabalhos e hobbies: digitar, usar o mouse do computador, tricô, jardinagem, usar tesoura, tocar instrumento musical.
* Ocupações manuais: pintor, marceneiro, encanador, pedreiro, usar chave de parafuso ou martelo.

Sintomas do cotovelo de tenista ou epicondilite lateral

O cotovelo de tenista produz dor e sensibilidade no epicôndilo lateral, a saliência óssea na parte de fora do cotovelo. O epicôndilo lateral é onde os tendões inflamados conectam ao osso. Na maioria dos casos, a dor começa moderada e gradualmente piora no curso de semanas ou meses. Embora o dano seja no cotovelo, pode haver irradiação ou dor de queimação no braço, antebraço e parte de fora do cotovelo. A dor também pode ocorrer ao fazer coisas com as mãos. O cotovelo de tenista pode causar mais dor ao:
* Erguer um objeto.
* Apertar um objeto ou fechar a mão.
* Dar aperto de mão ou abrir uma porta.
* Pressionar a parte de fora do cotovelo.

Para diagnosticar apropriadamente o cotovelo de tenista o medico fará um exame minucioso. O médico pode flexionar o braço, punho ou cotovelo do paciente para ver se dói, e pode pressionar o epicôndilo lateral para reproduzir os sintomas. Em casos mais graves, também pode ser necessário raio-x ou ressonância magnética para detectar o cotovelo de tenistas ou eliminar outros problemas.

Tratamento do cotovelo de tenista

O cotovelo de tenista geralmente cura por si mesmo se a pessoa descansar o tendão lesionado ao parar ou trocar a atividade que provocou a lesão. Se a dor aumentar, ou a lesão continuar e for deixada sem tratamento, pode ocorrer perda de função, então é importante procurar ajuda médica. Os tipos de tratamento incluem:
* Reduzir a inflamação e dor: descanso, gelo, elevação e compressão (método rice); antiinflamatórios não-esteróides; analgésicos para temporariamente aliviar a dor.
* Reabilitação: realizar uma gama de exercícios de movimento para diminuir a rigidez e elevar a flexibilidade; fisioterapia para fortalecer os músculos.
* Ortopédicos para restringir o movimento do tendão e o proteger de mais estresse.
* Modificação das atividade: melhorar a postura e técnica; alterar as mãos durante atividades.

O tratamento sem cirurgia tem sucesso em torno de 90% dos pacientes com cotovelo de tenista, mas em casos mais graves com sintomas permanecendo por 4-6 meses, pode ser necessária cirurgia. O procedimento cirúrgico consiste em remover a seção danificada do tendão e reparar a seção remanescente. Cirurgia só é necessária em um pequena parte dos pacientes com cotovelo de tenista, e a taxa de sucesso é bastante alta.

Prevenção do cotovelo de tenista

A melhor forma de prevenção do cotovelo de tenista é evitar o superuso. Se ocorrer dor durante a atividade, deve-se parar e descansar o cotovelo. Se os sintomas aparecerem durante atividade no trabalho, pausas freqüentes devem ser tomadas.

O cotovelo de tenista pode se desenvolver ao usar equipamento inapropriado, como raquete muito pesada. Postura e técnica ruins também podem ocasionar cotovelo de tenista. Para prevenção do cotovelo de tenista é importante:
* Fazer alongamento e aquecimento antes de usar as extremidades superiores.
* Colocar gelo no cotovelo após a atividade.
* Alternar as mãos durante atividades para prevenir o superuso.
* Fortalecer os músculos dos braços, antebraços, punhos e costas.
* Corrigir a técnica. 




Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


comments powered by Disqus

Assine o nosso boletim e saiba quando forem publicados artigos
Seu e-mail aqui:

Oferecido por FeedBurner

Artigos relacionados:
Alongamento e fibromialgia
Alongamentos
Flexibilidade
Edema
Inflamação nas articulações
Tendinite e Bursite - Tendão de Aquiles
Bursite
Antiinflamatórios não-esteróides
Dipirona Sódica - Novalgina, Neosaldina, Buscopan Composto
Dor crônica
Síndrome do túnel do carpo
Ginástica laboral na qualidade de vida
Ginástica laboral deve ser adequada ao tipo de atividade funcional
Ginástica laboral e seus exercícios
Ginástica Laboral
Massagem
Massoterapia - Aplicações na saúde e para estética
Reeducação Postural Global - RPG
Yoga e Musculação se Completam?
Yoga - Benefícios para a saúde
Hatha yoga
Estresse e sua saúde
Stress
Você sabe lidar com o estresse?
Dores Musculares
Escute seu corpo
Dor na coluna - causas, tratamento
Dores nas costas - Hérnia
Dor Lombar
Lesões na musculação
Está faltando mais orientação na musculação - Prevenção de lesões
Encaixe do quadril não existe
Coluna vertebral
Exercícios físicos e problemas de coluna como lordose, cifose e escoliose
Desvios posturais e lateralidade podem ser corrigidos com musculação
Boa postura corporal e postura sentada
Lombalgia
Dores nas costas
Quando a corrida desorganiza o corpo - Desequilíbrios musculares e posturais
Escoliose
Biografia de Joseph Hubertus Pilates
O Método Pilates
As aulas de Pilates
Para que serve o Método Pilates?
Pilates x Musculação
As Mudanças no Pilates
Pilates no Pré, Peri e Pós-Natal
O Stúdio de Pilates
Pilates e o treinamento de corrida
Pilates - Método, aparelhos, aulas
Meniscos - Lesões, cirurgia e tratamento
Lesões por superuso x Lesões traumáticas
Psicologia e respostas emocionais a lesões esportivas
Dor no Joelho - Síndrome Patelofemoral
Artroscopia - Cirurgia para o joelho
Torcicolo - Dor no pescoço
Reflexologia, tai-chi-chuan, ginástica Lian Gong e meditação - Terapias alternativas
Shiatsu Expresso - Terapias alternativas para o dia de descanso do corredor
Quick Massage - Benefícios
Automassagem para corredores
Eletroterapia
Estimulação Russa
Manthus
Corrente Russa
Enxaqueca - Tratamento
Enxaqueca com áurea
Enxaqueca - Sintomas, áurea, causas, tratamento
Enxaqueca - Sintomas, tratamento, remédios, causas e alimentação
Dor de cabeça - Cefaléia tensional
Ergonomia nas empresas e conceito
Lesões por esforço repetitivo - LER
Método Rice de Tratamento de lesões
Arnica - Pomada e gel antiinflamatório
Parestesia e formigamento
Joanetes - Sintomas e tratamento do joanete
Síndrome do túnel do carpo - Sintomas, tratamento
Ressonância magnética cardíaca
Ressonância magnética
Método Rice de Tratamento de lesões
Antiinflamatórios não-esteróides
Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Tradução: © 2009, Hélio Augusto Ferreira Fontes.
Texto: Nasa