Existe "hora certa" para um docinho?? Simmm!!

Doces - National Cancer Institute Image Gallery

Se você é daqueles que não consegue viver sem um docinho e quando come um fica morrendo de culpa, pelo menos escolha o melhor horário para saboreá-lo. 

Mas sem exageros! Escolha UM dos TRÊS momentos a seguir:

  • Após as Atividades Físicas: para repor o glicogênio muscular e hepático gastos durante o exercício; 

  • Durante as Refeições Principais (almoço e jantar): quando as fibras solúveis dos legumes e leguminosas estão presentes e colaboram para modular a absorção da glicose e normalizar seus níveis sanguíneos;

  • No Café da Manhã (e não no lugar dele): depois de uma noite de sono, quando nosso corpo acorda em estado de hipoglicemia (baixa taxa de açúcar no sangue).

    PUBLICIDADE

Que doces escolher??


Compotas de frutas possuem mais vitaminas, minerais e fibras, além de menor teor energético.

Mas atenção

A Organização Mundial da Saúde fala em não mais que 10% das calorias totais diárias vindas de açúcares, além da prática regular de Atividades Físicas, redução do consumo de sal e gorduras e aumento do consumo de Legumes, Hortaliças e Frutas.

De Olho nas calorias

Tabela de calorias
Alimento


Quantidade


Calorias

Abacaxi em calda

1 fatia (80 g)

98

Arroz-doce

1 xícara chá (150 g)

141

Bananada

4 colheres sopa (100 g)

289

Banana-passa

unidade (15 g)

28

Bomba de chocolate

1 grande

187

Bombocado

unidade (30 g)

91

Brigadeiro

unidade (15 g)

40

Cajuzinho

unidade (15 g)

23

Camafeu de nozes

unidade 

65

Canjica

1 xícara chá (150 g)

205

Cocada

unidade (85 g)

219

Compota de laranja

1 porção (100 g)

103

Creme de chantilly

½ copo (100 g)

373

Creme de chocolate

1 colher sopa (20 g)

182

Creme de marshmellow

1 colher sopa (15 g)

158

Curau

1 porção (100 g)

274

Doce de leite Moça Nestlé

1 fatia (50 g)

158

Doce de mamão verde

1 colher sopa (20 g)

55

Doce de manga

1 colher sopa (20 g)

56

Doce de pêssego

1 colher sopa (20 g)

38

Figo em calda

1 colher sopa (20 g)

3

Folheado com creme

1 fatia (50 g)

704

Goiabada

1 fatia (100 g)

275

Leite Moça Fiesta ameixa

1 colher chá (10 g)

32

Leite Moça Fiesta beijinho

1 colher chá (10 g)

35

Leite Moça Fiesta brigadeiro

1 colher chá (10 g)

34

Leite Moça Fiesta cajuzinho

1 colher chá (10 g)

37

Maçã do amor

unidade (150 g)

462

Maria-mole

unidade (50 g)

90

Merengue de morango

1 fatia (100 g)

228

Mousse de limão

1 pote (70 g)

270

Mousse de maracujá

1 pote (70 g)

255

Olho-de-sogra

unidade

60

Ovos nevados

2 colheres sopa (100 g)

245

Pamonha

unidade

135

Papo-de-anjo

unidade

150

Pastel de Santa Clara

unidade

143

Pavê

1 colher sopa (20 g)

260

Pé-de- moleque

unidade (20 g)

46

Pêssego em calda

unidade (100 g)

83

Pudim de leite caseiro

1 porção (100 g)

195

Pudim de pão caseiro

1 porção (100 g)

255

Quebra-queixo

1 quadrado

291

Queijadinha

unidade (85 g)

107

Quindim

unidade (50 g)

291

Rocambole de chocolate

1 fatia (50 g)

192

Sagu

1 colher sopa (15 g)

51

Sonho

unidade (85 g)

573

Suspiro grande

unidade (50 g)

75

Suspiro pequeno

unidade (10)

15

Torta de banana assada

1 fatia (100 g)

464

Torta de banana McDonald’s

unidade

241

Torta de damasco

1 fatia (100 g)

294

Torta de limão com suspiro

1 fatia (100 g)

444

Torta de maçã

1 fatia (100 g)

296

Torta de maçã McDonald’s

unidade

241

Torta de morango

1 fatia (100 g)

184

Saiba mais:
Chocolate é bom para sua saúde?
Chocolate - Fatos nutricionais
Benefícios do chocolate amargo
Comer à noite não engorda
Coma freqüentemente! - Como comer para emagrecer
Chocolate na saúde


PUBLICIDADE




Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Referências bibliográficas:
1. MAC LEAN P.S, ZHENG D, DOHM GL - Muscle glucose transporter (GLUT 4) gene expression during exercise. Exerc Sport Sci Rev 2000 Oct;28(4):148-52.
2. BAXTER, Y. - Fibras e índice glicêmico dos alimentos. SBNPE. Boletim Maio/Junho 2002. Disponível em: www.sbnpe.com.br/boletins/39/b39-fibras-indice.htm, acessado em 19/03/04.
3. World Health Organization (WHO) - Global strategy on diet, physical activity and health adopted by World Health Assembly. 22 May 2004. http://www.who.int/gb/ebwha/pdf_files/WHA57/A57_R17-en.pdf
4. NÚCLEO DE INFORMÁTICA BIOMÉDICA/UNIVERSIDADE ESTADUAL DE CAMPINAS - Tabela de Calorias In: Saúde e Vida on-line. Disponível em: http://www.nib.unicamp.br/svol/caloria.htm

"As informações fornecidas não são individualizadas. Portanto, o nutricionista deve ser consultado antes de se iniciar um tratamento e/ou acompanhamento nutricional."

Créditos:
Texto © Por Drª Marília Fernandes
Drª Marília Fernandes elabora Planos Alimentares Personalizados. Para contratar seus serviços de consultoria nutricional entre em contato através do e-mail mariliac_fernandes@hotmail.com

Nutricionista - CRN3/1693 
Especialista em Nutrição Esportiva pelo CEMAFE/UNIFESP
Especialista em Nutrição em Saúde Pública pela UNIFESP
19 anos de experiência em Nutrição e Alimentação
Consultora Nutricional Pessoal e de Empresas nas áreas de Educação Alimentar, Qualidade de Vida e Bem Estar, Nutracêutica, Estética, Longevidade Saudável, Esportes, Marketing Alimentício e Saúde Ocupacional.