Copacabana Runners

Doenças sexualmente transmissíveis - DST

DST - CDC/ Maureen Metcalfe, Tom Hodge

O que são doenças sexualmente transmissíveis (DST)?

Doenças sexualmente transmissíveis (DST), antigamente chamadas de doenças venéreas, são aquelas que você adquire ao ter contato sexual (vaginal, oral ou anal) com alguém que já tenha DST. Causadas por várias bactérias e vírus, mais de 20 doenças sexualmente transmissíveis afetam homens e mulheres. 

Ainda que algumas doenças sexualmente transmissíveis tenham cura, outras acompanham a pessoa por toda a vida (não têm cura). Doenças sexualmente transmissíveis podem afetar a saúde física, emocional e a qualidade de vida da pessoa. Especialistas acreditam que ter uma doença sexualmente transmissível eleva as chances da pessoa ser infectada com o HIV, o vírus que causa AIDS.

É muito comum a pessoa não apresentar sintomas das doenças sexualmente transmissíveis, na maioria das vezes nos estágios iniciais da doença. Isso pode ocasionar a falta de tratamento até que a doença fique severa. A falta de tratamento precoce pode causar problemas sérios como infertilidade. Algumas doenças sexualmente transmissíveis podem passar para o bebê durante o parto ou gravidez.

O que você precisa saber sobre doenças sexualmente transmissíveis?

Aqui estão algumas coisas que você precisa saber sobre doenças sexualmente transmissíveis:

  • Doenças sexualmente transmissíveis afetam homens e mulheres de todas as idades, etnias e classes sociais. Adolescentes e adultos jovens têm doenças sexualmente transmissíveis mais freqüentemente do que outra faixa etária. Isso porque eles têm relações sexuais mais freqüentes e com mais parceiros.

  • A quantidade de pessoas contraindo doenças sexualmente transmissíveis está aumentando.

  • Você pode estar com um doença sexualmente transmissível, não apresentar sintomas, e assim mesmo a passar para outra pessoa. Por isso os testes são tão importantes. Converse com seu médico sobre a realização de testes para doenças sexualmente transmissíveis, especialmente se você tem mais de um parceiro sexual. Lembre-se que você não precisa apresentar sintomas para fazer os testes.

  • Doenças sexualmente transmissíveis podem causar problemas sérios de saúde para toda a vida, os quais tendem a ser mais severos em mulheres do que em homens.

  • Algumas doenças sexualmente transmissíveis estão relacionadas a alguns tipos de câncer.

  • A mãe pode passar uma doença sexualmente transmissível para seu bebê antes, durante e logo após o parto. Algumas dessas doenças sexualmente transmissíveis pode ser facilmente curáveis, porém outras podem causar danos ao recém-nascido e ocasionar problemas para a vida toda ou até a morte.

  • Doenças sexualmente transmissíveis são tratadas com mais sucesso quando diagnosticadas cedo. Há testes e muitos tratamentos para doenças sexualmente transmissíveis. Quando você tiver uma doença sexualmente transmissível é melhor procurar tratamento imediatamente. É importante saber que mesmo que o tratamento curar a doença sexualmente transmissível você pode tê-la novamente.

Há testes para doenças sexualmente transmissíveis?

Sim, há vários testes para doenças sexualmente transmissíveis. E a única forma de saber com certeza se tem alguma doença sexualmente transmissível é consultar seu médico para realizar os testes.

Como posso evitar as doenças sexualmente transmissíveis?

Há algumas coisas que você pode fazer para se proteger de doenças sexualmente transmissíveis:

  • A forma mais eficiente de prevenir qualquer doença sexualmente transmissível é a abstinência sexual. Retardar o início da vida sexual é outra forma de reduzir suas chances de ter doenças sexualmente transmissíveis. Estudos mostram que quanto mais jovem a pessoa tiver sua primeira relação sexual, mais chances terá de contrair doenças sexualmente transmissíveis. O risco de ter uma doença sexualmente transmissível eleva com o tempo à medida que a quantidade de parceiros sexuais aumenta.

  • Ter um relacionamento sexual com um parceiro que não tenha nenhuma doença sexualmente transmissível no qual há confiança mútua (significando que vocês não têm relações sexuais com outras pessoas).

  • Usar preservativo sempre que tiver relação sexual. Tenha ciência que o preservativo não oferece proteção completa contra doenças sexualmente transmissíveis, porém ele diminui suas chances de contraí-las. Saiba também que outros métodos anticoncepcionais (como diafragma, pílula anticoncepcional, etc) não o protegem contra doenças sexualmente transmissíveis. Caso você use algum desses métodos anticoncepcionais, certifique-se de utilizar preservativos para proteção contra doenças sexualmente transmissíveis. Clique aqui para comparar preservativos

  • Limitar a quantidade de parceiros sexuais. Seu risco de ter uma doença sexualmente transmissível aumenta de acordo com a quantidade de parceiros sexuais que você tem.

  • Não compartilhe agulhas de injeções. Isso inclui injeções de drogas ilegais (heroína e cocaína) e medicamentos. Se você for fazer uma tatuagem ou body piercing, certifique-se de que as agulhas estejam esterilizadas.

  • Quando estiver tendo uma vida sexualmente ativa, especialmente se tiver mais de um parceiro sexual, faça exames regulares para doenças sexualmente transmissíveis com seu médico. Quanto mais cedo uma doença sexualmente transmissível for detectada, mais fácil será o tratamento.

O que devo fazer se contrair uma doença sexualmente transmissível?

Algumas vezes a pessoa pode ficar muito amedrontada ou envergonhada para pedir informações e ajuda. Porém, tenha em mente que a maioria das
doenças sexualmente transmissíveis são fáceis de ser tratadas. O tratamento precoce da doença sexualmente transmissível é importante. Quanto mais rápido você procurar tratamento, menos chances terá de a doença sexualmente transmissível causar danos severos. E quanto mais cedo você avisar seu parceiro sexual que tem uma doença sexualmente transmissível, menos chance terá de espalhá-la. Para mulheres grávidas, o tratamento precoce também diminui a probabilidade de passar a doença sexualmente transmissível para o bebê. 

Se você tem ou acredita ter uma doença sexualmente transmissível:

  • Procure por tratamento imediatamente. Estudos indicam que ter uma doença sexualmente transmissível aumenta o risco de ser infectado pelo HIV, o vírus que causa AIDS.

  • Siga as ordens médicas e acabe de tomar todos os remédios que lhe forem prescritos. Mesmo que os sintomas forem embora, você ainda assim precisa acabar de tomar os remédios.

  • Evite ter qualquer atividade sexual se estiver sob tratamento para uma doença sexualmente transmissível.

  • Certifique-se de contar para seu parceiro, de modo que ele também possa receber tratamento.

  • Tenha um teste de acompanhamento para certificar-se que a infecção foi curada (isso para as doenças sexualmente transmissíveis que pode ser curadas).

  • Se você estiver grávida avise isso ao seu médico. Alguns remédios não são seguros para grávidas e você pode precisar de medicamento diferente para o tratamento.

  • Se estiver amamentando, converse seu médico sobre o risco de passar a doença sexualmente transmissível para o bebê através do leite.

Saiba mais:
DSTs na gravidez
DSTs - Testes, diagnóstico, tratamento e prevenção
DSTs mais comuns, sintomas
Tipos de DST

Doenças sexualmente transmissíveis - DST:
Herpes - Cura e tratamento
Herpes - Contágio e prevenção
Herpes simplex - Labial, neonatal, genital, tipo 1 e 2 - Sintomas
Herpes genital - Sintomas, tratamento

Hepatite B
Hepatite A
Tipos de Hepatite
Epididimite aguda e crônica
Doença inflamatória pélvica - Causas, sintomas e complicações
Doença inflamatória pélvica - Diagnóstico, tratamento e prevenção
Herpes genital masculina e feminina - O que é, causas, diagnóstico, transmissão
Herpes genital tem cura? Como prevenir e tratamento
Gonorréia
Os perigos do beijo na boca
Dicas para corredores portadores do HIV
Transmissão vertical do HIV controlada
Camisinha e AIDS - Eficiência dos preservativos contra o HIV
HIV e AIDS - Qual a diferença?
HIV Positivo e sintomas da AIDS
Tratamento para HIV / AIDS
Mulher e AIDS - Orientações para mulheres com HIV
HIV e sua transmissão - Beijo, saliva, lágrimas, suor, picadas de insetos
Transmissão do HIV - Sexo oral e AIDS
Vírus HIV
Cura da AIDS e Prevenção - Pesquisas para vacina e microbicidas
Vacina para HIV / AIDS
HIV e AIDS - Você está sob risco? O que é, como se proteger e teste
Candidíase genital
Uretrite - O que é, causas, sintomas e tratamento
Cervicite - O que é, causas, sintomas e tratamento
Clamídia
Condiloma Acuminado ou Verruga Genital
Infecção HPV – Papilomavírus Humano - O que é, tratamento, sintomas, cura
AIDS - Transmissão e prevenção do HIV
HPV no homem - Infecção anal entre homens
Proteção contra HPV
Citomegalovírus na Gravidez - Transmissão e Tratamento
Citomegalovírus congênito - Infecção na gestação
Citomegalovírus - Transmissão e gravidez
Citomegalovírus - O que é, infecção congênita, transmissão, diagnóstico
Donovanose ou Granuloma Inguinale
Linfogranuloma venéreo - O que é, sintomas, tratamento
Tricomoníase
Candidíase - Sintomas, tratamento, medicamento, peniana, no homem
Vaginite por cândida, tricomoníase, vaginose bacteriana - Sintomas e tratamento
Corrimento vaginal - Vaginite
Molusco contagioso - O que é, como evitar, tratamento



Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Assine o nosso boletim e saiba quando forem publicados artigos
Seu e-mail aqui:

Oferecido por FeedBurner

comments powered by Disqus
Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Tradução: © 2005 Helio Augusto Ferreira Fontes
Texto: The National Women's Health Information Center