Copacabana Runners

O que é ginástica

Uma aluna de Educação Física, entre as várias mensagens da semana, pergunta quais atividades na academia que podem ser consideradas como ginástica diante tantas opções hoje ofertadas nesses estabelecimentos. 

Todo movimento ginástico, assim como os característicos dos esportes, evoluíram a partir dos movimentos mais naturais do ser humano que anda, corre, salta, arremessa, trepa em árvore, vira cambalhota e mais uma infinidade de outros conforme a necessidade de momento. 

O Novo Dicionário Aurélio da Língua Portuguesa define a palavra Ginástica como vinda do grego Gymnastiké e significa a “Arte ou ato de exercitar o corpo para fortificá-lo e dar-lhe agilidade. O conjunto de exercícios corporais sistematizados, para este fim, realizados no solo ou com auxílio de aparelhos e aplicados com objetivos educativos, competitivos, terapêuticos, etc.”. A Encyclopedia Britannica, define Como” a system of physical exercices practised either to promote physical development or a sport”. 

Segundo Pérez Gallardo (1993), as habilidades naturais “são aquelas que se caracterizam por estar presentes em todos os seres humanos, independentes de seu lugar geográfico e nível sócio-cultural e que servem de base para aquisição de habilidades culturalmente determinadas...”. 

Partindo desses conceitos, quase todas as atividades de academia são consideradas área da ginástica e a localizada trás toda fundamentação teórica da musculação.

As mais procuradas

Step - Estimula a coordenação motora e parte do princípio do subir escadas. Melhora o condicionamento cardiovascular, reforça os membros inferiores e contribui no emagrecimento. 

Ginástica Aeróbica - Também melhora a coordenação motora e noção espacial. 

Aerobox - Estimula a agilidade, a coordenação motora e o reflexo. 

Circuito - Trabalha a flexibilidade, as capacidades aeróbia e anaeróbia e todas as outras valências físicas acima por incluir mais movimentos combinados. 

Body Pump - Com uma intensidade mais alta melhora a coordenação, ajuda a emagrecer e a desenvolver a capacidade anaeróbia. 

Ginástica Localizada - Conforme o método a ser utilizado pode-se gastar muitas calorias melhorando a força, a resistência muscular localizada e a flexibilidade. Portanto, a ginástica não se resume apenas à localizada como possa para alguns parecer.

Rebuscando os alfarrábios sabe-se que a ginástica vem da Pré-história onde a atividade física era uma questão de sobrevivência decorrente da necessidade de atacar, defender, caçar, pescar e etc. Depois de afirmar-se na Antiguidade a ginástica estacionou na Idade Média fundamentando-se na Idade Moderna e sistematizando-se nos primórdios da Idade Contemporânea segundo Ramos (1982). A partir de 1800, Era Industrial, a ginástica passou a ter também uma conotação de saúde sendo capaz de corrigir vícios posturais decorrentes do trabalho. A evolução desse segmento é a ginástica laboral. 

Hoje, em algumas academias, em nome de uma “suposta” criatividade e luta desesperada de conquista de novos clientes inventa-se de tudo e misturam-se vários tipos de ginásticas. Umas até dão certo, mas outras faltam fundamentação teórica em algo mais concreto. Na minha opinião particular, uma delas é uma aula apelidada de “Super Abdominal” com duração de 30 a 45 minutos. Eu duvido que um aluno consiga ser assíduo o suficiente para suportar uma aula dessas por mais de três meses por uma razão muito simples. È impossível não se tornar enfadonho e repetitivo. Ou seja, no popular... Um saco! 

A aula pode existir até há mais tempo, mas conta com a grande rotatividade e a “suposta” novidade. Veja bem! Não estou discutindo se dá ou não resultado. Até pode dar, mas existem métodos mais fáceis e tão eficientes quanto... gastando menos tempo. Além disso, já é consenso que o excesso de repetição tem um forte potencial de lesão. Numa aula dessas é impossível não pecar nisso. 

O grupo muscular do abdome responde ao treinamento tradicional objetivando força, resistência muscular localizada e ou hipertrofia. O abdome é uma parte do corpo que incomoda... e muito. Entretanto não é preciso ter um do tipo "tanquinho" e a importância deveria ser dada não à estética, mas à saúde, a principal função.

Saiba mais:
Malhar não precisa complicar
Três meses na academia - O desafio da barreira
Academia em casa não é tão simples assim
Erros mais comuns cometidos por quem frequenta academia
Malhar em academia - Vantagens e possíveis desvantagens
Academia - Porque as pessoas desistem
Academia de Ginástica - Como escolher Academias?
Step
Body Pump
Ginástica localizada não sai de moda
Ginástica Localizada
Jump Fit
Malhar com personal - Vantagens e possíveis desvantagens
Aula de Running
Plataforma vibratória
Treinamento em Circuito





Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Assine o nosso boletim e saiba quando forem publicados artigos
Seu e-mail aqui:

Oferecido por FeedBurner

comments powered by Disqus
Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Texto copyright © por Luiz Carlos de Moraes CREF/1 RJ 003529
lcmoraes@petrobras.com.br | lcmoraes@compuland.com.br  
Leia mais artigos sobre esporte e saúde no site Notícias do Corpo