Copacabana Runners

Gravidez na adolescência

A adolescência caracteriza-se por ser um período de descoberta do mundo, dos grupos de amigos, de uma vida social mais ampla. Assim, a gravidez pode vir a interromper, na adolescente, esse processo de desenvolvimento próprio da idade, fazendo-a assumir responsabilidades e papéis de adulta antes da hora, já que dentro em pouco se verá obrigada a dedicar-se aos cuidados maternos.

O prejuízo é duplo: nem adolescente plena, nem adulta inteiramente capaz. A adolescência é também uma fase em que a personalidade da jovem está se formando e, por isso mesmo, é naturalmente instável. Hoje, os meninos e meninas entram na adolescência cada vez mais cedo. O início da ejaculação e da menstruação indicam que eles estão começando a sua vida fértil, isto é, que chegaram àquela fase da vida em que são capazes de procriar.

Repercussões da gravidez na adolescência

Ao engravidar, a jovem tem de enfrentar, paralelamente, tanto os processos de transformação da adolescência como os da gestação. Isto, nesta fase, representa uma sobrecarga de esforços físicos e psicológicos tão grande que para ser bem suportada necessitaria apoiar-se num claro desejo de tornar-se mãe. Porém, geralmente não é o que acontece: as jovens se assustam e angustiam-se ao constatar que lhes aconteceu algo imprevisto e indesejado. Só este fato torna necessário que seja alvo de cuidados materiais e médicos apropriados, de solidariedade humana e amparo afetivo especiais. A questão é que, na maioria dos casos, essas condições também não existem. Muitas vezes, a dificuldade de contar o fato para a família ou até mesmo constatar a gravidez faz com que as adolescentes iniciem tardiamente o pré-natal – o que possibilita a ocorrência de complicações e aumento do risco de terem bebês prematuros e de baixo peso. Além disso, não é raro acontecer, em seqüência, uma segunda gravidez indesejada na jovem mãe. Daí a importância adicional do pré-natal como fonte segura de orientação.

Viver ao mesmo tempo a própria adolescência, cuidar da gestação e, mais tarde, do bebê, não é tarefa fácil. E a vida torna-se ainda mais difícil para a adolescente grávida que estuda e trabalha. Igualmente, essa situação não difere com relação ao jovem adolescente que se torna pai: ele se vê envolvido na dupla tarefa de lidar com as transformações próprias da adolescência e as da paternidade, que requerem trabalho, estudo, educação do filho e cuidados com a esposa ou companheira.

Orientação sexual e afetiva

Os programas de educação sexual transmitidos pelas escolas vêm cumprindo papel fundamental, já que permitem o diálogo e a circulação de informações sobre a sexualidade. Os meios de comunicação e as campanhas publicitárias também têm abordado com freqüência esse assunto, particularmente visando a prevenção das doenças sexualmente transmissíveis e AIDS.

É função dos serviços de saúde implantar programas especiais à disposição dos jovens, para informá-los e cuidar deles, se necessário. Os adolescentes não precisam sentir vergonha. Além de ser um direito, os profissionais de saúde têm prazer em recebê-los e, através dos serviços oferecidos, possibilitar-lhes informação a respeito dos vários métodos anticoncepcionais existentes. É bom lembrar que, desde a primeira relação, será necessário se proteger. Quem transa sem os cuidados devidos, pode engravidar.

Mas, atenção: dar apenas informações técnicas aos jovens não basta. É muito importante que também sejam orientados em casa, na família. É essencial que possam fazer perguntas, conversar com amigos e parentes mais velhos e se aconselhar quanto à escolha do melhor método anticoncepcional. O importante é que falem e sejam ouvidos. Esse canal de comunicação precisa ser criado e mantido, tanto com a filha, desde sua primeira menstruação, quanto com o filho.

A superação das dificuldades de comunicação e diálogo entre os pais e os filhos pode ajudar em muito a diminuir a ocorrência da gravidez indesejada entre adolescentes. Os pais precisam esforçar-se para deixar de lado o medo de ser taxados de caretas, autoritários, ou de serem acusados de estar invadindo a vida pessoal de seus filhos. Conversando e orientando-os não apenas sobre reprodução e sexualidade humana mas também sobre valores como afeto, amizade, amor, intimidade e respeito ao corpo e à vida, permitirão que se sintam mais preparados para assumir as alegrias e responsabilidades inerentes à vida sexual. 










Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


comments powered by Disqus

Assine o nosso boletim e saiba quando forem publicados artigos
Seu e-mail aqui:

Oferecido por FeedBurner

Artigos relacionados:
Aleitamento materno
Dieta da gestante
Ligadura de trompas
Vasectomia - Reversão, masculinidade e outros mitos
Cirurgia de vasectomia
Doenças sexualmente transmissíveis - DST 
Método anticoncepcional
Espera mais longa para gravidez em casais obesos
Teste do Pezinho ou triagem neonatal
Pílula anticoncepcional eleva risco de trombose
Preservativo masculino
Violência e abuso sexual
Camisinha masculina
Pílula anticoncepcional
Anel Vaginal Contraceptivo
DIU - Dispositivo Intrauterino
Educação Sexual
Puberdade precoce masculina e feminina - Causas, sinais, tratamento
Como beijar de língua - Técnicas e dicas de como beijar na boca
Coito Interrompido
Métodos anticoncepcionais - Contraceptivos e informação
Candidíase - Sintomas, tratamento, medicamento, peniana, no homem
Vaginite por cândida, tricomoníase, vaginose bacteriana - Sintomas e tratamento
Corrimento vaginal - Vaginite
Pílula do dia seguinte - Efeitos colaterais
Pílula do dia seguinte e Contracepção de emergência
Consumo de cálcio na gestação e amamentação
Gravidez - Terceiro trimestre de gestação
Gravidez - Segundo trimestre de gestação
Gravidez - Primeiro trimestre
Parto prematuro e Bebê prematuro
Cesariana - Epidemia do parto cesáreo
Laqueadura - Esterilização e Reversão
Diabetes gestacional - Diagnóstico, dieta, tratamento
Pré-natal - Exames pré-natais
Pré-natal - Exames, acompanhamento e cuidados pré-natais
Pré-eclampsia e eclampsia - Pressão alta na gravidez - Sintomas, tratamento
Gravidez de alto risco
Sintomas de gravidez
Teste de gravidez caseiro de farmácia funciona?
Ovulação - Teste de gravidez caseiro de urina
Beta hcg
Ovulação - Sintomas
Ultra-sonografia
Menorragia ou hipermenorreia- Menstruação longa
Injeção anticoncepcional Depo-Provera ®
Adesivo anticoncepcional OrthoEvra ®
Implante anticoncepcional Implanon ®
Anel anticoncepcional NuvaRing ®
Espermicidas vaginais
Esterilização feminina por laqueadura de trompas
Muco cervical - Método anticoncepcional de Billings
Período infértil
Tabelinha período fértil - Calculadora da ovulação e dias férteis
Calculadora da Ovulação e Tabela dos Dias Férteis
Tabelinha - Método anticoncepcional ou para engravidar
Período fértil feminino para engravidar - Como saber e calcular
Temperatura basal - Método para engravidar
Como engravidar
Dicas para engravidar
Período fértil e ciclo menstrual
Sangramento no início da gravidez, na gravidez avançada e parto
Sangramento vaginal - Causas na gravidez, menopausa, tratamento, anticoncepcional
Primeira menstruação ou menarca - Sintomas, idade
Ciclo menstrual, menstruação irregular e período fértil
Cólica menstrual - Dismenorréia e cólicas menstruais
Amenorréia primária e secundária - Causas, sintomas, tratamento, gravidez
Menstruação atrasada e problemas menstruais
Síndrome dos ovários policísticos - Infertilidade, sintomas, tratamento, anticoncepcional, cirurgia e dieta
Síndrome do Ovário Policístico
Cisto no Ovário
Tabagismo e problemas de saúde
Deficiência mental e Síndrome do X frágil
Gravidez ectópica e tubária
Exercícios físicos e atividade física na gravidez
Anencefalia

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos: Biblioteca Virtual do Ministério da Saúde

VoltarVoltar a mulher corredora

© 1999-2013 Helio A. F. Fontes
Utilização de material original do site
Copacabana Runners - Atletismo e Maratonas