Copacabana Runners

Indução do trabalho de parto

Você sabia que somente 5% dos bebês nascem na data prevista para o parto? Desta forma, ainda não ter dado a luz depois da data prevista para o parto é normal e não significa que haja algo errado. Porém, algumas vezes o médico tem preocupações sobre o bebê e/ou a saúde da mãe. Nesses casos, ele pode recomendar a indução do trabalho de parto. Induzir o trabalho de parto significa que o médico dará início ao trabalho de parto através de meios artificiais. A maioria dos médicos espera 1 ou 2 semanas depois da data prevista para o parto antes de considerar a indução do trabalho de parto.

Razões para indução do trabalho de parto

Algumas razões pelas quais o médico pode optar pela indução do trabalho de parto incluem:
* A mãe ter doença crônica, como pressão alta ou diabetes, que ameaça a saúde do feto.
* O bebê não está crescendo normalmente.
* As membranas que envolvem o feto rompem, porém as contrações não começam dentro de um período de tempo seguro.

Como fazer a indução do trabalho de parto

A maioria dos médicos realiza a indução do trabalho de parto no hospital para assegurar a saúde da mãe e do bebê. Há várias formas de começar as contrações. O médico pode romper as membranas que envolvem o feto. O médico também pode inserir um supositório contendo hormônio na vagina. Freqüentemente os médicos usam um medicamento chamado pitocin para induzir o trabalho do parto, o qual é um hormônio que causa contrações. As mulheres no hospital recebem pitocin através de veia no braço ou mão.

Sinais de trabalho de parto

Alguns sinais do começo do trabalho de parto incluem:
* Contrações em intervalos regulares e cada vez menores que também ficam mais fortes em intensidade.
* Dor na região lombar que não vai embora.
* Há o rompimento da bolsa de água (bolsa amniótica) junto com contrações.
* Escorrimento sangrento.
* Dilatação do cérvix.

Quando ligar para o médico

Antes da data prevista para o parto a mulher deve conversar com o médico sobre formas de contactá-lo caso comece o trabalho de parto. Também é útil ficar familiarizada antecipadamente com o hospital, onde deve estacionar e onde dar entrada. Deve-se saber que as vezes a mulher pode achar que está em trabalho de parto mas não está. Isso acontece com muitas mulheres, então não fique envergonhada caso vá ao hospital pensando que está em trabalho de parto somente para ter que voltar para casa. 




Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


comments powered by Disqus

Assine o nosso boletim e saiba quando forem publicados artigos
Seu e-mail aqui:

Oferecido por FeedBurner

Artigos relacionados:
Gravidez na adolescência
Gravidez semana a semana - Terceiro trimestre de gestação

Consumo de cálcio na gestação e amamentação
Gravidez semana a semana - Segundo trimestre de gestação
Gravidez semana a semana - Primeiro trimestre
Métodos anticoncepcionais ou contraceptivos - método pílula anticoncepcional, preservativo masculino e feminino, DIU, diafragma
Indução do trabalho de parto
Aborto Espontâneo
Ligadura de trompas
Vasectomia - Reversão, masculinidade e outros mitos
Cirurgia de vasectomia
Hormônios estrogênio  
Câncer de ovário 
Câncer de mama  
Check-up médico para a mulher
Uso da camisinha e comportamento sexual seguro
Risco da gravidez tardia
Endometriose
Pílula anticoncepcional eleva risco de trombose
Fimose em adultos e crianças - Tratamento, pomada e circuncisão
Laqueadura - Esterilização e Reversão
Plástica após o parto - Correção de mama, implante de silicone, abdominoplastia
Cesariana - Epidemia do parto cesáreo
Pressão alta ou hipertensão arterial
Diabetes tipo 1, 2 e gestacional
Dependência Química
Maconha - Danos de fumar
Fumo passivo e problemas de saúde
Dicas para parar de fumar
Como parar de fumar e não engordar
Remédios para parar de fumar e repositores de nicotina
Deficiência mental e Síndrome do X frágil
Gravidez ectópica e tubária
Exercícios físicos e atividade física na gravidez
Anencefalia
Icterícia em bebês recém-nascidos
Síndrome de Menkes
Distrofia muscular de Duchenne - O que é, causas, sintomas, diagnóstico, tratamento
Síndrome do X frágil - O que é, sintomas, tratamento
Fenilcetonúria - O que é, sintomas, tratamento, dieta
Síndrome de Rett - Causa, sintomas, tratamento
Síndrome de Prader-Willi - O que é, sintomas, tratamento
Defeitos do tubo neural - Espinha bífida e anencefalia
Persistência do canal arterial - O que é, causas, sintomas, tratamento
Defeito cardíaco congênito - Sintomas e tratamento
Defeitos cardíacos congênitos - O que são, tipos
Defeitos de Nascença - O que são, chances de ter
Defeitos de Nascença - Genética, consumo de álcool, drogas e cigarro
Alcoolismo familiar
Hiperparatireoidismo
Síndrome de Cushing - O que é, causas, sintomas e tratamento
Hiperplasia adrenal congênita - O que é, causa, sintomas, tratamento
Transtornos das glândulas adrenais - Síndrome de Cushing, hiperplasia adrenal congênita, tumores pituitários
Bócio - Causas, tratamento
Hipotireoidismo - O que é, causas
Hipotireoidismo - Sintomas e tratamento
Hipotireoidismo - O que é, causas, sintomas, gravidez e tratamento
Hipoparatireoidismo - O que é, causas, sintomas, tratamento
Tireoidite de Hashimoto - O que é, sintomas, tratamento
Hipotireodismo - glândula tireóide, causas, sintomas, tratamento
Parto prematuro e Bebê prematuro
Estresse
Vômito e Náusea
Comer freqüentemente
Hemorróidas externas e internas
Hemorróidas
Lupus e gravidez
Síndrome de Guillain-Barré
Doença celíaca ou alergia ao glúten
Doença celíaca
Lupus - Causas, sintomas, diagnóstico
Lupus - Tratamento
DST - Doenças Sexualmente Transmissíveis

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Tradução: © 2009 Helio Augusto Ferreira Fontes
Texto:
Office on Women's Health in the U.S. Department of Health and Human Services

VoltarVoltar a mulher corredora