Copacabana Runners

Linfogranuloma venéreo - O que é, sintomas, tratamento

Bactérias - US Goverment

O que é linfogranuloma venéreo

O linfogranuloma venéreo é uma doença sexualmente transmissível causada por três linhagens da bactéria Chlamydia trachomatis. Os sinais visuais incluem pápulas genitais (superfície elevada ou caroços) e/ou úlceras, e inchaço das gânglios linfáticos na área genital. Linfogranuloma venéreo também pode ocasionar úlceras no reto, sangramento, dor e corrimento, especialmente naqueles que praticam intercurso anal receptivo. Lesões genitais causadas pelo linfogranuloma venéreo podem ser confundidas com outros tipos de doenças sexualmente transmissíveis ulcerativas, como sífilis e herpes genital. Complicações de linfogranuloma venéreo não tratado podem incluir aumento das ulcerações da genitália externa e obstrução linfática, a qual pode ocasionar elefantíase da genitália.

Como linfogranuloma venéreo é contraído

O linfogranuloma venéreo é passado de pessoa para pessoa através de contato direto com lesões, ulcerações e outras áreas onde as bactérias estão localizadas. Transmissão do organismo acontece durante penetração sexual (vaginal, oral ou anal) e pode ocorrer via contato de pele. A probabilidade de infecção por linfogranuloma venéreo depois de uma exposição é desconhecida, mas é considerada menos infecciosa que outras doenças sexualmente transmissíveis. Uma pessoa que teve contato com parceiro com linfogranuloma venéreo deve ser examinada e fazer testes para infecção clamidial cervical ou uretral e tratada.

Sinais e sintomas de linfogranuloma venéreo

O linfogranuloma venéreo pode ser difícil de diagnosticar. Tipicamente a lesão primária é uma pequena lesão genital ou retal, a qual pode ulcerar no local da transmissão depois de um período de 3 a 30 dias. Essas ulcerações podem permanecer sem ser detectadas dentro da uretra, vagina ou reto. Assim como outras doenças sexualmente transmissíveis que causam ulcerações, linfogranuloma venéreo pode facilitar a transmissão do HIV.

Tratamento de linfogranuloma venéreo

Não existe vacina contra a bactéria causadora. O linfogranuloma venéreo pode ser tratado com três semanas de antibióticos. O médico recomendará qual o melhor antibiótico para o tratamento. 

Se o paciente estiver sendo tratado para linfogranuloma venéreo, ele deve informar qualquer parceiro com quem tenha feito sexo no período de 60 dias do aparecimento dos sintomas, de modo que ele possa ser avaliado e tratado. Isso reduzirá o risco que o parceiro desenvolva sintomas e complicações decorrentes de linfogranuloma venéreo. Além disso, reduzirá o risco de se infectar novamente e de que a doença se espalhe pela comunidade. A pessoa com linfogranuloma venéreo deve se abster de relações sexuais até que o tratamento esteja completo e os seus sintomas e de seu parceiro sexual tenham desaparecido.

Prevenção do linfogranuloma venér

A forma mais segura de evitar contrair linfogranuloma venéreo é o relacionamento monogâmico com um parceiro que sabe não estar infectado. Preservativos masculinos, quando usados corretamente e consistentemente, podem reduzir o risco de contrair linfogranuloma venéreo. Porém, ulcerações podem ocorrer em áreas não cobertas pelo preservativo. Ter sido tratado para linfogranuloma venéreo não previne que a pessoa seja infectada novamente.

Saiba mais:
Donovanose ou Granuloma Inguinale
Vulvodínia - Causas, sintomas, tratamento
Vaginose bacteriana - Sintomas, tratamento
Doenças sexualmente transmissíveis - DST
DSTs na gravidez
DSTs - Testes, diagnóstico, tratamento e prevenção
DSTs mais comuns, sintomas
Tipos de DST
Herpes genital masculina e feminina - O que é, causas, diagnóstico, transmissão
Herpes genital tem cura? Como prevenir e tratamento
Herpes - Cura e tratamento
Herpes - Contágio e prevenção
Herpes simplex - Labial, neonatal, genital, tipo 1 e 2 - Sintomas
Herpes genital - Sintomas, tratamento
Camisinha e AIDS - Eficiência dos preservativos contra o HIV
HIV e AIDS - Qual a diferença?
HIV Positivo e sintomas da AIDS
Tratamento para HIV / AIDS
Mulher e AIDS - Orientações para mulheres com HIV
HIV e sua transmissão - Beijo, saliva, lágrimas, suor, picadas de insetos
Transmissão do HIV - Sexo oral e AIDS
Vírus HIV
Cura da AIDS e Prevenção - Pesquisas para vacina e microbicidas
Vacina para HIV / AIDS
HIV e AIDS - Você está sob risco? O que é, como se proteger e teste
Sífilis - O que é, tratamento, na gravidez
Sífilis primária, secundária e terciária - Sintomas
Sífilis - Prevenção, tratamento, congênita
Uretrite - O que é, causas, sintomas e tratamento
Cervicite - O que é, causas, sintomas e tratamento
Clamídia
AIDS - Transmissão e prevenção do HIV
Candidiase Genital
Candidíase - Sintomas, tratamento, medicamento, peniana, no homem
Vaginite por cândida, tricomoníase, vaginose bacteriana - Sintomas e tratamento
Corrimento vaginal - Vaginite



comments powered by Disqus

Assine o nosso boletim e saiba quando forem publicados artigos
Seu e-mail aqui:

Oferecido por FeedBurner

Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Tradução: © 2012 Helio Augusto Ferreira Fontes
Texto: Centers for Disease Control and Prevention