Como reconhecer um overtraining?

Pergunta: Como reconhecer um overtraining ou super-treinamento?

Resposta do Professor Carlos Gomes Ventura

Overtraining é uma designação de excesso no treinamento, por isso deparamos com atletas que sentem de alguma forma os resultados desse excesso.

O organismo do atleta apresenta uma grande estafa física e posteriormente mental.

Na maior parte das vezes, este problema é devido, principalmente para atletas de ponta, pelo uso inadequado dos intervalos proposto pelo técnico, conseqüentemente deixando de haver uma sinergia entre a recuperação dos batimentos cardíacos e o inicio dos tiros.

Com a maioria dos corredores de rua, que formam a grande massa participativa o Ovetraining acontece pela inadequação dos programas de treinamento, as vezes indicado por um grande número de treinadores pessoais não acostumados com o que é treinamento de fundo, preocupados somente com valores materiais e conseqüentemente fazendo com que seu pupilos entrem na área perigosa do excesso de treinamento, devido a percursos montanhosos, planos, levemente acidentados, a mescla de resistência e velocidade, exercícios localizados - principalmente para os membros inferiores, não levando em conta períodos de recuperação, horas de sono, qualidade no alongamento, alimentação inadequada, estado psicológico, situação financeira.

Segundo médicos especialistas em medicina esportiva o excesso de treinamento fora do parâmetro de cada atleta provoca manifestações como já citadas de ordem física, psíquicas ou emocional.

Os principais sintomas são perda de apetite, peso, insônia, irritação, ansiedade, depressão, agressividade, pequenas lesões.

Nós técnicos devemos nos assessorar de médicos da medicina esportiva, para não incorrer em treinos que possam levar a uma condição física absurda e nociva.

O técnico quando determina um treinamento para os seus atletas tem tanta responsabilidade como a de um médico ao prescrever um medicamento.

Carlos Gomes Ventura
Telefone: (11)3686-5384 - blog: carlosventura8085.blogspot.com - e-mail: cgventura@uol.com.br


PUBLICIDADE


Resposta do Professor Luis Tavares

Várias formas de reconhecer um Overtraning. Primeiro lugar, o atleta começa a demonstrar um pouco de desânimo e falta de motivação com o treino, sente muita sonolência durante o dia, perde o prazer em ir correr, podem ocorrer lesões nesse período ocasionado pelo super treinamento. Em termos psicológicos, tende a ter um mau humor e irritabilidade por qualquer motivo, insônia e depressão poderão ocorrer também.

Esses são alguns sintomas ocasionados com overtraining e como evitá-los?
Não exagerar nos treinos, evitando ultrapassar suas capacidades físicas;
Aumentar sua carga de treinamento progressivamente;
Diminuir radicalmente seu treino na semana de competição;
Escolher um ou dois dias por semana dedicado para descanso;
Nunca treinar forte dois dias seguidos;
No período transitório do macrociclo de treinamento destinar de 15 a 30 dias de descanso total para uma total recuperação física e psicológica, antes de iniciar um novo ciclo de treinamento.

Professor Luis Tavares
Telefone: (11)3159-8456 - e-mail: e.c.tavares@uol.com.br - site: http://www.ectavares.com.br


PUBLICIDADE


Resposta do treinador Nilson Duarte Monteiro

Olá a Todos,

Como eu reconheço um atleta com overtraining?

Quando eu era treinador, era muito fácil reconhecer um atleta overtreinado, ou seja, após observa-lo por vários dias, vendo que a sua performance vinha caindo vertiginosamente, o treino estava se tornando um sacrifício dos diabos, conversava com ele para saber como estava sendo sua noite de sono, se sua alimentação estava em cima, prestava atenção na sua postura, tanto no humor (provocava-o com brincadeiras que afetassem sua auto-estima), como na predisposição para treinar e a freqüência com que se gripava. Constatado o óbvio, mandava-o parar imediatamente com os treinamentos e pedia uma bateria de exames laboratoriais e cardiológicos.

Muitas vezes, os exames não acusavam nada, o cara estava forte como um touro, aí o que fazer?
- simplesmente dava um mês de descanso para o coitado, mudava totalmente o ritmo de vida do caboclo, tipo, em vez de correr, socava-o numa piscina para relaxar.

Temos que ter consciência que muitas vezes o overtraining não é derivado de problemas fisiológicos, mas de problemas psicológicos, ou seja, stress do cotidiano e do próprio treinamento. 

Muitos atletas entram em overtraining pelo simples fato de competirem muito e não adequar os treinamentos às competições. Isso se deve ao grande problema do atleta brasileiro, falta de apoio, de um patrocínio que de tranqüilidade para treinar e só entrar naquelas provas em que ele terá o seu reconhecimento como atleta. No Brasil todo atleta profissional, que vive do esporte, tem que matar um leão por dia, se sujeitando a esses riscos, ter um overtraining, uma lesão, ou até mesmo encerra sua carreira prematuramente.

Mas a causa mais freqüente de um overtraining é a seqüência exagerada de competições aliada ao treinamento mal aplicado, ou mal executado.

Um detalhe que ocorre com freqüência nos atletas, amadores ou não, para que cheguem com facilidade a um overtraining, está na execução do treinamento. Quem de vocês que está lendo nesse momento esse relato já não cometeu essa infração? Vou explicar que infração é essa no treino:

- todo mundo gosta de ser o melhor, de mostrar para as outras pessoas que corre num estilo bonito, que consegue correr mais forte e assim por diante;

- isso acontece quando treinamos em lugares muito freqüentados, como nos parques. Nos parques das cidades é um vai e vem de pessoas que dá gosto de ver, aí o sujeito sai para fazer o longão dele, logo no começo do treino, ele indo e uma gostosa vindo, vocês acham que ele vai correr naquele ritmo que estava predisposto a fazer? Negativo! Ele só para 
aparecer para a gata aumenta o ritmo, estufa o peito, quer dizer, sai totalmente do estilo de corrida dele. Depois que passa pela gata, até ela sumir de vista, o pau esta quebrando, o ritmo está forte pra dedéu, mas o cara não perde a pose, quando a mina some de vista, ele volta ao velho estilo pesadão, ritmo fraco e por aí vai. Logo em seguida passa um outro atleta num ritmo mais forte, o que o cara faz? Tenta acompanhar o atleta que passou mais forte e assim vai, isso é o treino todo, é um aumenta e diminui o ritmo o tempo todo. Tem vez que o coro come o tempo todo e isso é todo dia, qual será o resultado? Uma lesão, ou um overtraining. Não é só nos parques que acontece esse problema, acontece com aqueles que treinam nas vias públicas, também. Quem disser que nunca aconteceu com ele, é mentira. Por isso, que a maioria dos técnicos tentam fazer com que seus atletas treinem em lugares desertos, sem muito movimento, assim ele pode se concentrar no que está fazendo e não tentar aparecer para os outros.

Bem meus amigos, são esses toques que eu tinha pra dar sobre overtraining e como identifica-lo. Se você notar que seu rendimento, sua recuperação, seu humor, sua auto-estima, sua susceptibilidade a pegar gripes, sua perda de estímulo, alteração no apetite,
dores musculares, sono desregulado, perda de peso... Fique esperto, você pode estar entrando em overtraining.

Nilson Duarte Monteiro - e-mail: nilsondm@uol.com.br 


Resposta do Professor Luis Antônio Sturian

Uma pergunta pertinente!

Vou dar uma volta na Maratona de Curitiba de 2003... Já repararam quantos corredores que treinam bastante "quebram" em maratonas? Em Curitiba vi muito deles.
O overtraining chega simplesmente devido ao "exagero" que poderia ser evitado com um bom planejamento. Isto se reconhece pelo cansaço excessivo, aumento da ansiedade, a pessoa não consegue descansar, as vezes nem dormir direito. O sono fica irregular, acorda no meio da noite tendo dificuldade para voltar a dormir; a perda do libido pode ser sintoma; as gripes acometem mais facilmente e principalmente quem é acostumado a correr 15 km, percebe que nos 10 km já está extenuado, ficando no corpo aquela sensação de fadiga, os resultados não aparecem, não evolui nos treinamentos, muitas vezes as dores musculares não acompanham mas, o cansaço muscular está lá!!

É hora de rever os conceitos do treinamento, dar uma "pausa" sem atividade física por uns 30 dias, relaxar bastante, retomando com melhor planejamento.

Na maratona de Curitiba no último dia 16 de novembro, tive a comprovação desse fato.
Iniciei os trabalhos no nosso treinamento a distância com o casal Analberto e Luciana Souza de Belo Horizonte em setembro último. Eles já tinham efetuado a inscrição para a Maratona de Curitiba. Nunca haviam feito nem meias maratonas, iriam correr a Volta da Pampulha onde também não tinham muito preparo para essa prova, como poderiam correr 42.195 metros na Maratona de Curitiba? Diziam-me que a cidade é bonita, o passeio já estava montado, nem que fosse para fazer no tempo máximo de 6 horas.

Então, vamos lá!!

Fizeram a Volta da Pampulha com um tempo relativamente bom em 1h37min. Já nos percursos longos a partir dos 24 km ficava muito difícil, as dores musculares apareciam, aí se arrastavam até chegar 28 ou 30 km. Então, estudando as suas condições, calculei um ritmo confortável para chegar no máximo até os 20 km, intercalando com alguns alongamentos em dupla e foi o que ocorreu. A partir desse momento fizemos uma projeção entre caminhadas e corridas. Para a minha surpresa, eles terminaram a maratona com 4:50:07, me disseram que chegaram mais descansados do que no treinamento de 30 km. Chegaram na frente de dois corredores da nossa equipe, que inclusive correm demais pela própria "teimosia", pelo que vi em Curitiba, também chegaram na frente de muitos conhecidos de maratonas !! Overtraining está aí, muitos nem percebem que estão com ele.

Digo sempre aos nossos alunos:- "treino não é competição e competição não é treino", muita gente inverte isso!!!
 
Se quiserem ver mais, leiam o relato que fiz da maratona de Curitiba 2003.

Luis Antônio Sturian
Tel.:(19) 3434-2545 - e-mail: voutreinar@voutreinar.com.br - site: www.voutreinar.com.br


Saiba mais:
Importância do descanso para o corredor

Use essa ferramenta abaixo pesquisar nesse site:  

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar: