Copacabana Runners

Lesões comuns nos pés dos corredores e suas curas

Cuidados com os pés - CDC

Provavelmente você não lhes dá a devida importância, mas um par de pés sadios é o melhor amigo dos corredores. Afinal, seus pés batem no chão quase mil vezes por quilômetro. A cada passada, eles absorvem uma força várias vezes superior ao seu peso corporal. Eles aterrissam, rolam pra frente e decolam do chão. De novo, de novo e de novo. 

Afortunadamente os 26 ossos dos pés, 33 articulações e 112 ligamentos são perfeitamente desenhados para a corrida. Trate bem os seus pés, e eles lhe darão muitos quilômetros de exercícios sem dor e corridas repletas de alegria.

É lógico, os pés podem sofrer lesões. O impacto no chão, a fricção contra os tênis de corrida mal-ajustados, os germes nos vestiários - estes e muitos outros problemas podem resultar em lesões ou doenças nos pés. Então você nunca deve se dar ao luxo de não lhes dar a devida importância. 

Para ajudá-lo a proteger seus pés, temos aqui os 14 problemas mais comuns nos pés, incluindo como tratar cada lesão, como se precaver para que elas não se repitam e como retornar aos treinos. Siga estes conselhos e você poderá manter seus pés sadios por muitos quilômetros.

Menu de lesões e problemas:
Achilles tendinitis | Torção no tornozelo | Pé de atleta | Unha preta | Bolhas | Joanete | Esporão_calcâneo | Dedos encurvados | Unha encravada | Metatarsalgia | Neuromas | Plantar_fasciitis | Sesamoiditis | Fratura de estresse

Achilles tendinitis - O tendão de Aquiles (tendão calcâneo) corre pela parte posterior da perna e conecta-se à panturrilha. Ele pode ficar inflamado devido ao uso excessivo e à falta de flexibilidade. Corredores jovens tendem a distender o tendão de Aquiles um pouco acima do calcanhar, mas à medida que o corredor fica mais velho, a tendinite costuma ocorrer mais para cima, onde o tendão se conecta à panturrilha. Um tendão de Aquiles inflamado fica sensível e rígido.

Causas - A corrida tende a retesar a panturrilha. Quando o músculo fica muito tenso, ele não permite a biomecânica natural da corrida e o tendão de Aquiles fica distendido e inflamado. Correr em ladeiras muito inclinadas ou aumentar seu volume de treinamento muito rapidamente pode resultar em inflamação no tendão. Se você continuar correndo apesar da dor, a inflamação pode transformar-se em ruptura parcial do tendão. Eventualmente, parte do tendão irá morrer, e o tendão remanescente enfraquecido, poderá romper-se facilmente.

Tratamento - Tome anti-inflamatórios, como ibuprofeno ou naproxeno sódio, duas ou três vezes ao dia. Massageie o tendão de Aquiles com gelo e tire alguns dias para descansar. Em alguns casos, um salto elevando de 1/4 de polegada a 1/2 polegada o calcanhar irá aliviar o estresse no tendão. Se você continuar sentido dor depois de duas semanas, deverá ver um fisioterapeuta orientado ao esporte ou um ortopedista. 

Prevenção - Uma vez que a musculatura rígida da panturrilha e um tendão de Aquiles rígido resultam em tendinite, é imperativo alongar esta região. Ao contrário da sabedoria popular, é melhor alongar depois da corrida, não antes. Desta forma, seu tendão está aquecido e receptivo a um alongamento lento e gradual. Nunca alongue até o ponto de sentir dor. Também considere o uso de um tênis firme da categoria "motion-control" para limitar a pronação e a movimentação da parte traseira do pé, e certifique-se que não há pressão ou atrito do tênis sobre o tendão de Aquiles. Elimine ou diminua o treinamento em ladeiras.

Pode-se correr com isso? - Você não irá querer correr com Achilles tendinitis. Até a mais leve distensão do tendão pode resultar em ruptura parcial ou total, a qual pode ocasionar um dano permanente.Ao topo

 


Torção no tornozelo - Torções resultam em dor e inchaço causado pela ruptura ou estiramento dos ligamentos ao redor do tornozelo, geralmente no exterior da articulação. À medida que as rupturas saram, formam-se tecido cicatrizado, o qual encrava-se no tecido normal e causa inflamação e dor contínua. Sem o tratamento apropriado, a dor no tornozelo pode persistir por meses, até anos.

Causas - Corredores costuma torcer o tornozelo ao pisar num buraco o tropeçar numa pedra ou na raiz de uma árvore.

Tratamento - Assim que torcer o tornozelo, pare de correr imediatamente. Você pode não sentir dor imediatamente, mas seu tornozelo pode sofrer danos se der continuidade à corrida. O próximo movimento é da mesma forma crucial. Eleve sua perna e aplique gelo e compressão. Se a dor e o inchaço persistirem, procure um médico. Uma torção séria de tornozelo pode ser tratada por um médico ou fisioterapeuta, que utilizarão ultra-som e massagem de fricção para reduzir o tecido cicatrizado.

Prevenção - Se você tiver tendência a torcer o tornozelo, evite trilhas com rochas ou terrenos irregulares. Use um tênis firme e com mais suporte para uma melhor estabilidade, e exercite-se para fortalecer a região do tornozelo.

Pode-se correr com isso? - Não. Correr tendo uma torção no tornozelo apenas o lesionará ainda mais.Ao topo

 


Pé de atleta - Essa infecção por fungos aparece abaixo no arco do pé ou entre os dedos, onde a umidade é maior. São produzidas lesões vermelhas que coçam. Por sorte, os fungos vivem nas camadas exteriores da pele e não invadem o seu organismo. Entretanto, coçar constantemente pode romper a pele e resultar numa infecção que poderá invadir seu organismo.

Causas - Não sabemos por que uma pessoa pega os fungos e outra não, porém o pé de atleta é pego em lugares públicos molhados como vestiários e piscinas. Outra causa igualmente comum é vestir meias e calçados molhados e sujos, os quais são os melhores criadouros de fungos. 

Tratamento - Pé de atleta pode ser tratado com medicamentos de balcão. Cremes, sprays e remédios em pó são bem menos eficientes do que ungüentos e gels. A maior parte das pessoas aplica a medicação por poucos dias até que os sintomas sumam, porém não eliminam de fato os fungos. Você deve proceder com as aplicações por duas semanas depois que a vermelhidão e a coceira desaparecerem. Também lhe ajudará passar no pé bicarbonato de sódio misturado com água.

Prevenção - Use meias secas e limpas ao correr. Utilize cremes e sprays para manter seus pés secos. Use sandálias nas duchas ao lado das piscinas e em lugares públicos molhados.

Pode-se correr com isso? - Sim.Ao topo

 


Unha preta - Unha preta é causada por um bolha de sangue abaixo da unha. O acúmulo de sangue abaixo da unha a descolore e pode causar pressão e dor, porém, de modo geral, não dói. Na maioria dos casos a unha acaba caindo.

Causas - A unha preta ocorre quando seu dedo se machuca por bater contra o tênis. Isso acontece se você fizer muito treinamento em ladeira, competir demais ou se o seu tênis é muito pequeno para o seu pé. Geralmente, corredores que tem o segundo dedo maior que o dedão são mais suscetíveis a ter a segunda unha machucada.

Tratamento - Você precisa drenar o sangue para remover a pressão. Para fazer isso, limpe sua unha esfregando álcool. Então pegue um clipe de papel, ou outro objeto pontiagudo e estreito, aqueça-o no fogo a empurre-o na sua unha. Drene o sangue, aplique anti-séptico e cubra o buraco com bandagem adesiva.

Prevenção - A melhor forma de prevenir as unhas pretas é usar tênis de corrida que se encaixem adequadamente ao seu pé. A parte onde ficam os dedos deve ser larga o suficiente e o comprimento do tênis deve ser suficiente para que seus dedos não batam contra ele. Deve-se ter um pouco mais de um centímetro de espaço entre o final de seu dedo mais longo (não necessariamente o dedão) e o seu tênis. Meias anti-bolhas podem ajudar a prevenir a fricção. 

Pode-se correr com isso? - Geralmente sim. Se o dedo latejar com dor, então é melhor tirar uns dois dias de descanso para sarar.Ao topo

 


Bolhas - Bolhas são a acumulação de fluidos entre as camadas interiores e exteriores da pele. Elas raramente são um problema sério, mas podem se infeccionar e forçar uma parada nos treinamentos se não forem tratadas apropriadamente.

Causas - Fricção prolongada entre seu pé e a meia, e entre o seu pé e o tênis, resultam em bolhas.

Tratamento - A bolha deve ser aberta o mais rapidamente possível. Então as camadas da pele irão aderir-se, e você estará correndo sem dor no dia seguinte. Limpe a bolha esfregando álcool ou outra solução anti-séptica e então fure-a com uma agulha aquecida no fogo. Drene o fluido, mas mantenha a pele. Então cubra a área com uma bandagem adesiva. Dentro de 48 horas a maioria das bolhas está seca o suficiente para serem expostas ao ar. 

Prevenção - Se você é suscetível a bolhas, procure usar meias de duas camadas ou meias anti-bolhas para minimizar a fricção e umidade (meias feitas de fibras sintéticas respiráveis são boas para manter seu pé seco). Palmilhas de neoprene também podem reduzir a fricção. Mude de tênis de corrida gradualmente, e certifique-se de que está usando um tênis que se encaixa apropriadamente e que é correto do ponto de vista biomecânico, já que muito controle de movimento pode causar fricção. Um tênis de corrida muito apertado também irá causar considerável atrito.

Pode-se correr com isso? - Deixe que o conforto seja seu guia.Ao topo


Joanete - Joanete é um crescimento ósseo no lado da base do dedão. A pressão do tênis e o movimento nesta articulação podem causar dor. Joanetes gradualmente ficam piores até o ponto que correr, e até caminhar, tornam-se atividades doloridas.

Causas - Joanete é uma condição de artrite que pode ter como causa um defeito genético, problemas biomecânicos (super-pronação) ou calçados apertados.

Tratamento - Se você achar que o seu joanete foi causado por super-pronação, experimente um suporte para o arco do pé ou aparelho ortopédico, os quais podem reduzir a pronação e minimizar o crescimento do joanete. Use um acolchoado sobre o joanete para reduzir a fricção. Se o seu tênis estiver causando muito atrito contra o joanete, corte a área que toca no joanete. Joanetes seriamente incapacitantes podem requerer cirurgia.

Prevenção - Assumindo que a condição não é herdada, a medida mais importante que você pode tomar é usar tênis de corrida que não sejam muito apertados na área frontal. Se a super-pronação for um problema, use tênis da categoria "montion-control".

Pode-se correr com isso? - Sim, a menos que o joanete fique muito dolorido.Ao topo

 


Esporão calcâneo - Uma protuberância óssea atrás do calcanhar é chamada de esporão calcâneo. Mais freqüentemente relacionada a um arco do pé elevado, a proeminência óssea espreme-se contra a parte do calcanhar do tênis de corrida. Tanto o tendão como os tecidos moles podem ficar inflamados e doloridos quando isso acontece.

Causas - Se você tem o arco do pé elevado, o osso do calcanhar (calcaneus) pode mudar de alinhamento, e isso causa um enlargamento do osso atrás do calcanhar. As vezes seu corpo criará uma bursa, que é um saco de fluidos que protege seu tendão e outros tecidos moles. Quando estiver usando o calçado, essa bursa se espremerá contra o tênis e causará dor.

Tratamento - Tente remover a área do calcanhar do seu tênis para minimizar a pressão contra a protuberância. Ou corte um pedaço de molesquim em forma de rosca e coloque em volta do inchaço. Se esses métodos não funcionarem, procure um cirurgião ortopedista, o qual pode injetar cortisona na bursa para reduzir a inflamação. Em casos severos, pode ser necessária cirurgia para raspar o esporão do osso de modo que você possa retornar às suas atividades normais sem dor. 

Prevenção - Se você tem o arco de pé elevado, use um tênis com bom amortecimento que não tenha a parte do calcanhar muito rígida.

Pode-se correr com isso? - Depende da severidade da inflação e da dor.Ao topo

 


Dedos encurvados - Essa condição ocorre no segundo, terceiro ou quarto dedo. O dedo é encurvado ou contraído. O dedinho geralmente também é encurvado. Dedos encurvados não são doloridos em si; entretanto, eles roçam no tênis e a fricção e pressão podem criar uma calosidade (um acúmulo de decido duro e denso), a qual pode ser bem dolorida.

Causas - Dedos encurvados resultam do desalinhamento do pé. Isto pode ser hereditário, mas geralmente a super-pronação faz com que os tendões do dedo sejam puxados a um ângulo estranho, encurvando o dedo. Gradualmente, o dedo se fixa na posição curvada. Uma calosidade de desenvolve para proteger a articulação onde há atrito contra o tênis. Esta condição pode ficar ainda pior com o uso de tênis que não se encaixa bem no pé e provoca atrito contra os dedos.  

Tratamento - É melhor tratar o problema no estágio inicial, antes que o dedo se fixe na posição torta. Aparelhos ortopédicos ou suporte para o arco do pé podem corrigir o problema biomecânico que causa o encurvamento do dedo. Você também pode tentar um aparelho conhecido pelos americanos como "hammertoe crest pad", o qual ajuda a colocar o seu dedo na posição normal. Reduza a calosidade com uma lixa. Se a calosidade ficar muito dolorida, a cubra com molesquim. Se o seu dedo estiver fixado, você ou terá que adaptar-se à dor ou sofrer uma cirurgia para corrigir a articulação contraída.

Prevenção - Tênis da categoria "montion-control", assim como ortopédicos, reduzem a pronação excessiva. Certifique-se sempre de que seu tênis de corrida seja largo o suficiente na parte frontal para evitar o atrito e a formação de calosidade.

Pode-se correr com isso?  - Você pode continuar correndo se a dor não for muito forte.Ao topo

 


Unha encravada - A unha encravada quase sempre ocorre no dedão e causa dor, assim como perigo de infecção onde ela encrava na pele. Se acontecer uma infecção, ela pode se espalhar pelo seu pé ou outras partes de seu corpo.

Causas - Unha encravada pode se resultado de uma série de fatores, indo desde tênis apertado até predisposição genética.

Tratamento - Para tratar a unha encravada você deve limpar a área infeccionada e remover a parte da unha que esta se encravando no dedo. Como cortar a unha pode ser muito dolorido, considere ter um podólogo para fazer isso. Coloque seu pé em água morna duas ou três vezes por dia para reduzir a infecção. Antibióticos raramente são necessários. Se a condição for crônica, um médico poderá remover permanentemente um parte da raiz da unha de modo que você não tenha mais a unha encravada. 

Prevenção - Corte suas unhas regularmente, especialmente a do dedão. Use tênis de corrida que seja largo o suficiente na parte frontal para evitar a pressão e atrito contra a unha do dedão.

Pode-se correr com isso?  - Quase sempre sim.Ao topo

 


Metatarsalgia - Metatarsalgia resulta em dor na parte frontal do seu pé, na área dos ossos metatarsal - aqueles que se conectam aos seus dedos. Embora pareça que a dor é em toda a parte frontal do pé, geralmente é apenas sob um dos metatarsals. Você pode encontrá-lo apertando embaixo de cada  um dos metatarsals até encontrar aquele ponto que o faça pular de dor. Você também sentirá uma calosidade ali. Metatarsalgia pode lhe fazer sentir como se estivesse andando sobre uma pedrinha.

Causas - Essa condição geralmente está associada a um problema de alinhamento dos metatarsals. Aquele que dói geralmente é mais baixo que os outros, o que causa pressão e dor. 

Tratamento - A melhor maneira de tratar esta condição é reduzir a pressão no metatarsal lesionado. Você pode fazer isso com uma almofada metartasal (metatarsal pad) - uma almofada de em forma de coração feita de feltro ou borracha, a qual quando colocada no seu calçado pode ajudar a aliviar a pressão. Se isto não funcionar, corte um buraco no seu tênis diretamente abaixo do metatarsal dolorido. Geralmente há uma resposta rápida a estas duas medidas, e somente em casos mais severos é necessária uma visita ao médico.

Prevenção - Use tênis de corrida com bom amortecimento e sola macia. Palmilhas como Spenco ou Sorbothane podem ajudar.

Pode-se correr com isso? - Não se doer. Se você correr, fique ciente de que o impacto contínuo pode resultar em fratura de estresse no metatarsal lesionado.Ao topo

 


Neuromas - Dor na parte frontal do pé entre o terceiro e quarto dedos, com perda de sensibilidade ou formigamento extendendo-se por esses dedos, quase sempre indica um neuroma. Um neuroma dói mais quando você está calçado e melhora quando tira o tênis e massageia seus pés. Neuromas ficam gradualmente mais doloridos.

Causas - Neuroma é causado por um ou mais nervos na parte frontal do pé pinçados ou irritados, geralmente como conseqüência de uma biomecânica ruim. Se você tem super-pronação, os ossos na parte frontal do pé - os metatarsals - ficam um pouco "soltos" e tem uma movimentação maior, a qual pode irritar os nervos que correm entre os metatarsals. Acompanhando a irritação há inflamação e dor. Se o neuroma é deixado sem tratamento, pode-se desenvolver um tecido cicatrizado em volta do nervo criando ainda mais dor.

Tratamento - Experimente usar uma almofada metartasal (metatarsal pad, uma almofada macia em forma de coração)  abaixo da área metatarsal. Isso deve reduzir a movimentação dos metatarsals e diminuir a irritação, desde que os danos aos nervos não sejam muito severos. Alguns suportes ao arco do pé têm almofada metartasal incorporada e podem dar um alívio maior. Se essas medidas não funcionarem, veja um podólogo ou ortopedista. O dano ao nervo pode ser severo, e o seu médico pode considerar o uso de injeções de cortisona. Como último recurso, cirurgia pode ser necessária para remover o nervo lesionado. Isso resolverá o problema, mas pode resultar em permanente falta de sensibilidade entre os dedos. 

Prevenção - Já que a super-pronação geralmente é a culpada pelos neuromas, procure usar tênis firmes da categoria "motion-control" para limitar a pronação excessiva.

Pode-se correr com isso? - Pode, mas é melhor esperar até a irritação no nervo se dissipar antes de fazer treinos mais longos.Ao topo

 


Plantar fasciitis - Este é um dos problemas mais comuns nos pés dos corredores. Geralmente começa como uma dor leve ou sensibilidade na área da sola do pé próxima ao arco ou ao calcanhar. Gradualmente ela fica mais severa se localiza num local abaixo do calcanhar onde você sente como se tivesse uma pedrinha. Você sentirá que seu pé doerá mais cedo de manhã, mas melhorará a medida que se aquecer durante o dia. Você também notará dor depois da corrida.

Causas - A fascia plantar é um tecido parecido com um ligamento que corre da parte frontal do pé, passando pelo arco do pé, até o osso do calcanhar. Se você tem pé chato, ou se move o pé em demasia quando corre (super-pronação), a fascia plantar fica tensa, com a maior parte do estresse ocorrendo próximo ao calcanhar.

Tratamento - Você precisa, ou dar suporte ao arco do pé, ou diminuir a super-pronação, ou as duas coisas. Tênis de corrida com a sola mais firme geralmente irão ajudar, em especial os da categoria "motion-control", os quais reduzem a pronação. Ortopédicos ou suportes ao arco do pé geralmente são eficientes, já que eles podem dar o suporte extra que você necessita. Você também pode enfaixar o seu pé para dar suporte ao seu arco de pé e à fascia. Se você conseguir correr apesar da dor, massageie a área inflamada do pé com gelo após a corrida. Se nada funcionar, providencie um ortopédico feito sob medida por um fisioterapeuta, podólogo ou ortopedista que tenha conhecimentos sobre a corrida.

Prevenção - Alongue seus músculos da panturrilha antes e depois da corrida. Se você correr com super-pronação, use um tênis firme da categoria "motion-control" para limitar a pronação.

Pode-se correr com isso? - Depende da gravidade. Geralmente você pode correr em casos leves ou moderados de plantar fasciitis.Ao topo

 


Sesamoiditis - Abaixo da parte frontal do seu pé, sob a articulação que move o seu dedão, há dois pequenos ossos chamados sesamoid. Estes ossos podem ficar lesionados e inflamados, o que fará com que você sinta como se estivesse caminhando sobre uma pedra. A dor geralmente é aguda, e a área dói sempre que você toca ou pisar com ela.  

Causas - Sesamoiditis geralmente ocorre em corredores com arco do pé elevado, o qual não tem pronação suficiente e desta forma não absorvem o impacto muito bem. Também, se você tiver joanete, estará mais predisposto a ter sesamoiditis, já que a deformidade do joanete pode resultar em maior pressão nos ossos sesamoid.

Tratamento - você deve aliviar um pouco da pressão sobre estes ossos. Primeiramente, troque o tênis com a sola firme para um com a sola mais macia. Você também pode usar palmilhas especiais. Se não funcionar, corte um buraco no seu tênis bem abaixo dos ossos sesamoid. A maioria dos casos responderá ao auto-tratamento e à troca de tênis; raramente é necessário ir ao médico.

Prevenção - Se você tem o arco de pé elevado, certifique-se de usar tênis com a sola macia e um bom amortecimento na área frontal.

Pode-se correr com isso? - Provavelmente. Mas se a dor for muito forte, descanse por alguns dias.Ao topo

 


Fratura de estresse - Fraturas de estresse são a quebra parcial ou fissura em um osso. Nos pés, a fratura de estresse ocorre no segundo, terceiro e quarto metatarsal. Doerá se tocar no topo de pé, caso não doa, você não tem fratura de estresse. Pode acontecer inchaço, mas isso geralmente não ocorre.

Causas - Fratura de estresse resultam de um estresse crônico sobre o osso, geralmente devido a um super-treinamento prolongado o à troca da superfície a qual costuma correr de macia para uma mais dura.

Tratamento - Se você suspeitar de uma fratura de estresse, procure um médico especialista em esporte para um exame nos ossos. Não corra de maneira nenhuma por seis semanas. Este é o tempo que leva para que o osso sare completamente. Se você tentar correr mais cedo, apenas prolongará o período de recuperação. A boa notícia é que a fratura de estresse geralmente sara sem complicações.

Prevenção - Fratura de estresse no pé geralmente é causada por excesso de treinamento. Se você notar uma dor vaga, ou achar rigidez no pé ou sensibilidade, diminua a intensidade ou volume de treinamento, ou encontre uma superfície mais macia para correr. Obviamente, se você já tiver tido uma fartura de estresse, necessitará mudar o seu treinamento para evitar a repetição da lesão. Também considere trocar o seu tênis por um com melhor amortecimento. E corra pelo menos alguns dias na semana em superfície mais macia como grama ou terra, ao invés do asfalto e calçadas.

Pode-se correr com isso? - Não se deve correr com fratura de estresse.Ao topo

 


Outros problemas no pés:
Pé chato
Pés suados - hiperhidrose
Odor nos pés (chulé)
Calosidades e calos nos pés
Problemas na unha do pé
Pé de atleta
Neuroma de Morton
Unha encravada - Sintomas, o que fazer, tratamento
Chulé ou bromidrose

Outras lesões em corredores:
Lesões no joelho do corredor  
Lesões na perna

Artigos relacionados:
Terapia por ondas de choque
Usar tênis de corrida inadequado ou gasto pode ocasionar que problemas?
Inflamação nas articulações
Tendinite e Bursite
Como evitar bolhas e perda de unhas dos pés em maratonas?
Cuidados com a saúde dos seus pés
Proteja os seus tendões: prevenindo a dor da tendinite

Assine o nosso boletim e saiba quando forem publicados artigos
Seu e-mail aqui:

Oferecido por FeedBurner

comments powered by Disqus

Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Créditos:
Agradecemos a Run The Planet  pela permissão de traduzir e publicar o artigo "Fourteen common foot ailments and their cures" originariamente publicado por Running The World. 
Tradução © por Helio Augusto Ferreira Fontes
Texto copyright © por Running The World.

Este material tem propósito meramente informativo e não é substituto de conselho profissional.
Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:



 

© 1999-2014 Helio A. F. Fontes

Copacabana Runners - Atletismo e Maratonas