Copacabana Runners

Pílula anticoncepcional
Eficiência, interações, efeitos colaterais

Pílulas - NIH

O que é a pílula anticoncepcional

A pílula contraceptiva oral combinada, conhecida popularmente somente como pílula anticoncepcional, é uma combinação dos hormônios estrogênio e progestina tomada oralmente para prevenir a gravidez. Atualmente estima-se que mais de 100 milhões de mulheres no mundo usem pílula anticoncepcional.

A pílula anticoncepcional deve ser tomada no mesmo horário todos os dias. Se uma ou mais pílulas forem esquecidas por mais de 12 horas a proteção contraceptiva será reduzida. A maioria das marcas de pílula anticoncepcional tem embalagem de dois tipos, com os dias marcados para um ciclo de 28 dias. Para as embalagens de 21 pílulas, um pílula é consumida diariamente por 3 semanas, seguidas por uma semana sem pílulas. Para embalagem de 28 pílulas, 21 pílulas anticoncepcionais são tomadas, seguidas por uma semana de pílulas placebo para manter o hábito de ingerir as pílulas diariamente. A mulher na semana que pára de tomar a pílula anticoncepcional deverá ficar menstruada.

Eficiência da pílula anticoncepcional

A eficiência da pílula anticoncepcional, assim como de todos os métodos anticoncepcionais, pode ser auferida de duas formas: com uso perfeito e uso típico. O uso perfeito somente inclui pessoas que tomam a pílula corretamente e consistentemente. O uso típico inclui todas que usam a pílula anticoncepcional, incluído aquelas que a tomas incorretamente, inconstantemente, ou ambos.

A eficiência da pílula anticoncepcional pode ser diminuída por:
* Esquecer de tomar uma ou mais pílulas anticoncepcionais.
* Atraso em começar novo pacote de pílulas anticoncepcionais.
* Mal-absorção gastrointestinal devido a vômito ou diarréia.
* Interação com outro medicamentos que diminui os níveis de estrogênio ou progestina. 

Interações da pílula anticoncepcional com outros medicamentos 

Alguns medicamentos reduzem o efeito da pílula anticoncepcional e podem causar sangramento ou aumentar as chances de gravidez. Esses medicamentos incluem rifampicina, barbituratos, fenitoína e carbamazepina. Adicionalmente, deve-se ter cuidado com antibióticos de amplo espectro, como ampicilina e doxiciclina, os quais podem causar problemas usados em conjunto com pílula anticoncepcional.

Efeitos colaterais da pílula anticoncepcional

O efeito mais comum da pílula anticoncepcional é sangramento. A Universidade do Novo México afirma que a maioria da mulheres (em torno de 60%) não reportam nenhum efeito colateral, e a vasta maioria que reportou algo teve apenas efeitos colaterais leves. Por outro lado, uma pesquisa francesa de 1992 afirmou que 50% das novas usuárias da pílula anticoncepcional a abandonavam no primeiro ano devido ao incômodo de problemas como sangramento e amenorréia.

Efeitos da pílula anticoncepcional sobre o peso

A mesma pesquisa francesa notou que, de um subgrupo de adolescentes de 15-19 anos que parou de tomar a pílula, 20-25% declarou que interrompeu por problemas com ganho de peso. 

Efeitos da pílula anticoncepcional sobre a sexualidade

A pílula anticoncepcional pode afetar a sexualidade da mulher tanto positivamente como negativamente. Muitas mulheres usando a pílula anticoncepcional aproveitam melhor o sexo devido à redução da ansiedade sobre o temor de gravidez. Outra mulheres experimentam redução do libido ou diminuição da lubrificação vaginal quando usam a pílula anticoncepcional. 

Efeitos da pílula anticoncepcional sobre a depressão

Níveis menores de serotonina, um neurotransmissor no cérebro, têm sido relacionados à depressão. Altos níveis de estrogênio (como os da primeira geração de pílula anticoncepcional) e progestina (como em pílulas anticoncepcionais de progestina somente) têm mostrado diminuir os níveis de serotonina. Sabe-se que pílulas anticoncepcionais somente de progestina podem piorar a condição de mulheres que já têm depressão.

Outros efeitos da pílula anticoncepcional 

Outros efeitos associados à pílula anticoncepcional são leucorréia (corrimento vaginal), redução do fluxo menstrual, mastalgia (dor nas mamas) e aumento do tamanho dos seios.

Contra-indicações da pílula anticoncepcional 

A pílula anticoncepcional pode influenciar a coagulação, elevar o risco de trombose venosa, embolia pulmonar, AVC e ataque cardíaco. Pílulas anticoncepcionais são contra-indicadas com doenças cardiovasculares, tendência a formar coágulos, obesidade severa, altos níveis de colesterol e fumantes com mais de 35 anos de idade.

Saiba mais:
Métodos anticoncepcionais ou contraceptivos - método pílula anticoncepcional, preservativo masculino e feminino, DIU, diafragma
Pílula anticoncepcional eleva risco de trombose
Pílula do dia seguinte - Efeitos colaterais
Pílula do dia seguinte e Contracepção de emergência
Métodos anticoncepcionais - Contraceptivos e informação
Injeção anticoncepcional Depo-Provera ®
Adesivo anticoncepcional OrthoEvra ®
Implante anticoncepcional Implanon ®
Anel anticoncepcional NuvaRing ®
Espermicidas vaginais
Esterilização feminina por laqueadura de trompas
Muco cervical - Método anticoncepcional de Billings
Período infértil
Tabelinha período fértil - Calculadora da ovulação e dias férteis
Calculadora da Ovulação e Tabela dos Dias Férteis
Tabelinha - Método anticoncepcional ou para engravidar
Vaginite por cândida, tricomoníase, vaginose bacteriana - Sintomas e tratamento



comments powered by Disqus

Assine o nosso boletim e saiba quando forem publicados artigos
Seu e-mail aqui:

Oferecido por FeedBurner

Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Tradução: © 2008, Hélio Augusto Ferreira Fontes.
Este artigo está licenciado sob a GNU Free Documentation License (www.gnu.org/copyleft/fdl.html). Usa material do artigo da Wikipédia "Combined oral contraceptive pill" (en.wikipedia.org/wiki/Combined_oral_contraceptive_pill).


VoltarVoltar a mulher corredora