Copacabana Runners

Profissional de Educação Física - Comunicar é preciso

O mercado competitivo em todas as profissões exige cada vez mais profissional capacitado, atualizado e que tenha domínio da comunicação oral e escrita ao expressar idéias e pensamentos de forma clara.

Quem presta qualquer tipo de serviço depende muito disso e o profissional de Educação Física está incluído porque não basta ter só conhecimento de como o corpo funciona. Está longe o tempo da imagem que tínhamos desse profissional ligada apenas ao esporte. O sujeito de short e camiseta ministrando aula de ginástica. Hoje ministra aulas em academias, condomínio, clubes, participa de equipes multidisciplinares em hospitais tendo contato o tempo todo com pessoas de diversas classes sociais. Para cada classe é preciso saber se expressar da forma que o sujeito entenda. É quase uma tradução do seu pensamento para a língua dele.

Geralmente o profissional escolhe o ofício por vocação, mas a habilidade de dominar a língua não depende disso porque é adquirida com o hábito de leitura na pré-escola. Interpretar um texto depende inclusive da própria cultura e valores adquiridos na família e classe social. Nesse sentido Leonardo Boff afirma que “cada um lê com os olhos que tem”... Ou seja, sujeito sem conteúdo lê, mas não interpreta. 

Sendo assim não basta apenas a teoria sobre os exercícios físicos e músculos adquirida na faculdade. Em que o profissional acredita? Até onde vai a complexidade da ligação corpo e mente? Esse é o ponto de partida. Depois é saber passar isso para o cliente sem deixar dúvidas.

Não é surpresa para ninguém que a maior parte dos estudantes sai do ensino médio sem saber interpretar o que lê muito menos recriar texto com qualidade para sua comunicação. Embora as ferramentas da comunicação cresçam estupidamente alguns profissionais não conseguem acompanhar e/ou usam de forma inadequada. O correio eletrônico é um bom exemplo sendo uma evolução da carta com princípio, meio e fim. Deve conter destinatário, conteúdo da mensagem e encerramento formal ou informal.

Embora isso seja básico recebo diariamente mensagens sem “pé nem cabeça”, cheias de gírias, erros crassos de português e conteúdo muito complicado. Não se dão ao trabalho nem de usar o corretor ortográfico do programa de do computador. Até ai tudo bem. É inadmissível quando essas mensagens vêm de graduandos de Educação Física.

É triste saber que mesmo assim graduandos se formam sem saber falar e se expressar direito. A intervenção do profissional de Educação Física é orientada pelo CONFEF (Conselho Federal de Educação Física) e diz que o profissional deve estar capacitado a: “Compreender, analisar, estudar, pesquisar (profissional e academicamente), esclarecer, transmitir e aplicar os conhecimentos biopsicossociais e pedagógicos da atividade física e desportiva nas suas diversas manifestações, levando em conta o contexto histórico cultural”.

Falar claro, convicto e preciso implica em adquirir confiança e credibilidade não só do cliente como de toda a sociedade. “O homem é apenas metade de si mesmo; a outra metade é a sua expressão” (Emerson – 1986). Com raríssimas exceções, as pessoas bem sucedidas na vida lêem, escrevem e falam se comunicando muito bem.

Profissional de Educação Física não é meramente um repetidor de exercício. Ele faz plano de aula, estuda os movimentos, prescreve e explica exercícios, faz projetos de atividades físicas para empresas, fala em público e muito mais. Só a graduação é pouco para ser alguém na vida.

A coisa está feia em todas as profissões. No jornalismo, o domínio da língua portuguesa e a formulação de perguntas inteligentes deveria ser carro-chefe e temos visto repórteres perguntar e/ou escrever: Como estão as expectativas para o feriadão? A maior parte dos acidentes ocorre por imprudência? Está pagando promessa? Um relâmpago caiu no fio do bondinho de Santa Tereza. Raio é que cai. Caiu geada no sul. Geada não cai. Forma-se. Em eventos esportivos quando o jornalista não conhece a modalidade fazendo perguntas fora do contexto é facilmente enrolado pelo entrevistado. Técnicos percebem quando jornalista não sabe perguntar. Nelson Piquet ficou famoso por ser mal-educado com repórteres que fazem perguntas óbvias na fórmula 1. Pior quando profissional de comunicação escreve: Para MAIORES informações... Fico imaginado quantos metros tem cada informação.

Um repórter perguntou ao vivo a um famoso jogador de futebol: Por que jogador de futebol responde sempre do mesmo jeito? Porque vocês fazem sempre a mesma pergunta. Não muda!

Essa eu vi na telinha aqui em Petrópolis: O que as pessoas vão encontrar na festa do chocolate? O entrevistado foi educado explicando o evento. Deveria ter respondido abóbora. Ufa! Faculdade pra quê?

Cartas para: lcmoraes@compuland.com.br
Luiz Carlos de Moraes CREF1 RJ 003529

Para refletir: "Seja dono da sua boca, para não ser escravo de suas palavras!"

Saiba mais:
Malhar com personal - Vantagens e possíveis desvantagens
Personal Trainer
Quanto custa a hora aula de professor de Educação Física - Quanto vale um profissional
Professor de Educação Física - Doze Virtudes
O profissional de educação física é mais do que um simples educador
Conceito de Fitness
Treinamento ideal cada um tem o seu e não é o mesmo para sempre
Dez passos para malhar melhor
Onze razões para correr e malhar
Mudança Climática e Educação Física
Treine o seu cérebro e a emoção
Preparar-se para os exercícios! Psicologia espotiva
Academia de Ginástica - Como escolher Academias?
Trabalho, família e o exercício físico em sintonia
Academia em casa não é tão simples assim
Erros mais comuns cometidos por quem frequenta academia
Malhar em academia - Vantagens e possíveis desvantagens
Academia - Porque as pessoas desistem



Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Assine o nosso boletim e saiba quando forem publicados artigos
Seu e-mail aqui:

Oferecido por FeedBurner

comments powered by Disqus
Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Texto copyright © 2008 por Luiz Carlos de Moraes CREF/1 RJ 003529
lcmoraes@petrobras.com.br | lcmoraes@compuland.com.br  
Leia mais artigos sobre esporte e saúde no site Notícias do Corpo