Copacabana Runners

Rubéola - O que é, sintomas, tratamento

Rubéola - CDC

O que é rubéola?

A rubéola é uma doença causada por vírus que acomete adultos e crianças. Em 1962 o vírus causador da rubéola foi isolado e vacinas para prevenção ficaram disponíveis em 1969. Rubéola é espalhada pela respiração (contato com fluidos do nariz e boca de uma pessoa infectada, seja direto ou através da transmissão aerossol). O período de incubação geralmente dura entre 2 a 3 semanas, no qual a pessoa não apresenta sintomas mas pode transmitir a rubéola.

Sintomas da rubéola

O sintoma clássico da rubéola inclui o aparecimento de manchas na face, as quais se espalham para o tronco e braços, e geralmente desaparecem depois de 3 dias. Outros sintomas podem incluir febre, gânglios linfáticos inchados, dor nas articulações, dor de cabeça e conjuntivite. Durante o período de incubação, que geralmente dura entre 2 a 3 semanas, a pessoa não apresenta sintomas mas pode transmitir a doença.

Tratamento da rubéola

Não há tratamento específico para casos de rubéola sem complicações, nos quais os pacientes recobram-se com descanso e tratamento de apoio.

Complicações da rubéola

Complicações decorrentes da rubéola são relativamente raras. A infecção de rubéola é geralmente moderada, sendo que o principal objetivo da imunização contra rubéola é evitar a síndrome da rubéola congênita.

O que é a síndrome da rubéola congênita

Rubéola pode causar síndrome da rubéola congênita em recém-nascidos. Essa síndrome segue-se a uma infecção intrauterina pelo vírus da rubéola e inclui defeitos cardíacos, cerebrais, oftálmicos e da audição. A síndrome da rubéola congênita também pode causar parto prematuro, pouco peso no recém-nascido, trombocitopenia neonatal, anemia e hepatite. A síndrome da rubéola congênita é o principal motivo para as campanhas de vacinação contra rubéola. Muitas mulheres que contraíram rubéola durante a gestação podem sofrer aborto espontâneo ou dar a luz a natimorto. Se o bebê sobreviver, ele pode sofrer de problemas graves como desordens cardíacas, cegueira, surdez e problemas nos órgãos.

Prevenção da rubéola

A infecção por rubéola pode ser prevenida por vacinação. A Organização Mundial da Saúde recomenda dar a primeira dose entre 12 e 18 meses de idade e a segunda com 36 meses de idade. Existem também campanhas de vacinação em adultos para combater a síndrome da rubéola congênita. Mulheres grávidas não devem ser vacinadas, pois a vacina contém vírus vivo.

Saiba mais:
Rubéola - Transmissão, complicações e síndrome da rubéola congênita
Vacina Tríplice viral MMR contra caxumba, sarampo e rubéola
Vacina contra rubéola



Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Assine o nosso boletim e saiba quando forem publicados artigos
Seu e-mail aqui:

Oferecido por FeedBurner

comments powered by Disqus
Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

Créditos:
Tradução: © 2006, Hélio Augusto Ferreira Fontes.
Este artigo está licenciado sob a GNU Free Documentation License (www.gnu.org/copyleft/fdl.html). Usa material do artigo da Wikipédia "Rubella" (en.wikipedia.org/wiki/Rubella).