História da São Silvestre

PUBLICIDADE

A São Silvestre, corrida mais tradicional do Brasil, começou à meia-noite do dia 31 de Dezembro de 1924. Numa época em que as corridas eram praticadas de forma muito esporádica praticamente somente no interior de São Paulo, o jornalista Cásper Líbero se inspirou em um corrida noturna que assistiu na França, na qual corredores carregavam tochas, e deu início à corrida mais famosa do Brasil, que desde então é disputada de forma ininterrupta na capital paulista.

Até a 1944 a São Silvestre era disputada apenas por corredores brasileiros. Em 1945 a prova passou a chamar-se Corrida Internacional de São Silvestre com atletas do Chile e Uruguai. A partir daí a São Silvestre passou a receber alguns dos melhores corredores fundistas do mundo, tornando-se prestigiosa internacionalmente. Dentre os grandes nomes do atletismo mundial estão o tcheco Emil Zatopek, a locomotiva humana, que venceu a São Silvestre de 1953. Além dele, pode-se citar como outros destaques internacionais quatro tetracampeões: o belga Gaston Roelants (vencedor em 64, 65, 67 e 68), o colombiano Victor Mora (72, 73, 75 e 81) e o equatoriano Rolando Vera (86, 87, 88 e 89). 

Porém o maior vencedor da São Silvestre foi o queninano Paul Tergat, que venceu por cinco vezes a prova: 95, 96, 98, 99 e 2000. Na fase internacional os brasileiros ficaram em um jejum de vitórias de 1946 até 1980, quando José João da Silva sagrou-se campeão. Depois dele outros brasileiros que venceram foram João da Mata, Ronaldo da Costa, Émerson Iser Bem, Marilson Gomes dos Santos e Franck Caldeira.

PUBLICIDADE

Em 1975, ano Ano Internacional da Mulher pela ONU, foi instituída a corrida feminina, a qual teve como vitoriosa a alemã Christa Valensieck. Dentre as mulheres a maior vencedora foi a portuguesa Rosa Mota, que venceu as edições de 1981 a 1986.

Durante todos esses anos a São Silvestre sofreu várias alterações no percurso e distância. Em 1991 foi estabelecida a distância atual de 15 km com o objetivo de atender as especificações da Associação Internacional das Federações de Atletismo (IAAF) e poder integrar o calendário de provas de rua. Em 1989 a corrida de São Silvestre passou a ser disputada no horário da tarde, o que a fez perder grande parte do charme de uma corrida noturna na passagem do ano.

Atualmente a São Silvestre não é só um grande evento esportivo, mas também uma festa televisionada para todo o país que conta com fantasiados e outras pessoas buscando seus 15 minutos de fama na TV. Infelizmente muitos corredores de nível atlético mais baixo aproveitam o começo da prova para correr na frente e aparecer na TV, atrapalhando os verdadeiros competidores, e parando no primeiro ou segundo quilômetro.

PUBLICIDADE



 

Gostou desse artigo? Então você pode recomendá-lo com o Google +1:


Saiba mais:
Paul Tergat
Emil Zatopek

Artigos relacionados:
Quem é bom já nasce feito
É melhor planejar seu programa de treinamentos de corrida de longa distância pela distância ou duração dos treinos
Como correr mais devagar ao treinar
Ritmo na parte inicial das competições
Perguntas que todo corredor odeia escutar
Estrangeiros nas provas de rua do Brasil
Opinião sobre as competições realizadas na parte da manhã

Voltar História do Atletismo

Use essa ferramenta abaixo pesquisar nesse site:  

Use a busca abaixo para encontrar o que deseja em mais de 5 mil páginas sobre esporte, saúde e bem-estar:

 © 1999-2015 Helio A. F. Fontes
Copacabana Runners - Atletismo e Maratonas